21 episodios

Mindfulness ou Atenção Plena!
Nessa serie de podcasts do reduziroestresse vamos apresentar alguns conceitos e práticas meditativas baseadas em Mindfulness!

Mindfulness Camila Teixeira

    • Salud mental

Mindfulness ou Atenção Plena!
Nessa serie de podcasts do reduziroestresse vamos apresentar alguns conceitos e práticas meditativas baseadas em Mindfulness!

    Meditação guiada de relaxamento - focada no corpo (body scan), na respiração e na autocompaixão

    Meditação guiada de relaxamento - focada no corpo (body scan), na respiração e na autocompaixão

    Um dos componentes fundamentais das práticas meditativas é a atitude conhecida como gentileza.
    A autocompaixão tem tudo a ver com a gentileza.
    Significa a habilidade do indivíduo em ser gentil com as experiências que ocorrem neste momento em sua vida.

    Estamos vivendo momentos difíceis e essa prática pode te ajudar com as "pausas", relaxamento, foco no seu corpo, na respiração e no autocuidado. Segundo a Sociedade Portuguesa de meditação e bem estar, a auto-compaixão tem sido associada à diminuição da ansiedade e da depressão, melhoria das competências emocionais para lidar com os problemas e maior compaixão pelo próximo.
    Observar a vida como ela é, sem julgar ou suprimir os seus pensamentos e sentimentos.
    Envolve a permissão e a aceitação dos sentimentos próprios, sem uma excessiva sobre-identificação com os mesmos.

    Pode ser considerada com um conceito constituído por 3 dimensões:

    1. Autobondade: Ser bondoso(a), gentil e compreensivo(a) com você mesmo(a) quando está em sofrimento.

    2. Condição Humana Comum: Perceber que não está sozinho nas suas lutas. Quando estamos em luta temos a tendência nos sentir especialmente isolados. Tendemos a pensar que somos os únicos a enfrentar a perda, a cometer erros, a nos sentir rejeitados ou a falhar. Mas são essas mesmas lutas que fazem parte da nossa experiência partilhada como seres humanos.

    3. Mindfulness: Observar a vida como ela é, sem julgar ou suprimir os seus pensamentos e sentimentos. Envolve a permissão e a aceitação dos seus sentimentos.

    • 14 min
    Manejo das emoções em Mindfulness

    Manejo das emoções em Mindfulness

    A regulação das emoções é um dos fenômenos produzidos pela prática regular da atenção plena (mindfulness) que mais geram mudanças na vida de uma pessoa. Ao invés de sucumbir e ser tomado pelas emoções, o praticante de mindfulness é capaz de identificá-las, observá-las e aceitar que existam, o que envolve a validação das emoções, sobretudo as negativas.
    Não se nega as emoções, mas se experimenta, e a ideia é não reagir de modo automático a elas (o que é mais habitual), mas poder decidir conscientemente como agir a partir das emoções presentes.
    O que os estudos indicam, e, claro, a experiência prática, é que os meditadores percebem as emoções com a mesma intensidade que os indivíduos que não meditam, porém com algumas diferenças:
    Não reagem a elas de maneira imediata e inconsciente, mas, pelo contrário, podem processar as emoções de modo voluntário e consciente;
    Não permanecem tomados pelas emoções por minutos ou horas. Pelo contrário, têm a capacidade de em pouco tempo poderem focar a atenção em outro objeto ou atividade, o que nos permite uma melhor gestão do tempo no dia a dia.
    Mas como desenvolver a regulação das emoções por meio da prática de mindfulness?

    Isso implica na prática diária e regular dos exercícios de mindfulness, e tem vários mecanismos, que atuam de forma progressiva e sinérgica. Citamos alguns deles nesse podcast. E não esqueça de seguir nossa página no Instagram @reduziroestresse

    • 13 min
    Meditação da gratidão e da alegria

    Meditação da gratidão e da alegria

    Apesar de existir a dor e o sofrimento, a vida também possui muitas fontes de felicidade e de alegria.
    Aprendemos com as práticas meditativas a encontrar a verdadeira alegria dentro de nós mesmos, e de se alegrar com as conquistas com a e felicidade das outras pessoas.  Ao praticar meditação, quanto mais a nossa mente se torna calma e concentrada no momento presente, mais entusiasmo e alegria sentimos.
    Passamos a descobrir os prazeres benéficos da vida e dos alimentos, nos abrimos para sentir a beleza da natureza, a alegria da música e da dança, o êxtase dos cantos dos mantras, a risada gostosa e pura que surge de dentro de nós.
    O desenvolvimento da aceitação da vida cria um espaço na mente que nos permite enfrentar momentos de sofrimento, com paciência, sem desespero, pois sentimos o apoio interior que nos ampara.
    Uma profunda compreensão de que nada acontece por acaso, alivia o nosso sofrimento e não impede de sermos alegres apesar do que nos acontece. 
    Para sentir alegria precisamos dissolver as camadas de repressão, medos e negatividade.  "A alegria não é algo que precisamos fabricar". Ela já está em nós quando acalmamos a mente e "abrimos" o coração para sentir emoções positivas. Isso acontece por meios das praticas meditativas e do treinamento de estar presente em nossas atividades, observando nossa mente e trazendo-a para o agora.
    Assim, vamos libertando a mente do apego, da aversão, da ignorância, do medo, permitindo que nossa alegria natural se manifeste.
    Nos Yoga Sutras de Patanjali, o grande sábio Patanjali nos diz:
    "A mente é purificada ao cultivar sentimentos de amizade em relação a pessoas felizes, compaixão em relação aos que sofrem, boa vontade em relação aos virtuosos, e imparcial em relação ao pecador".

    Fonte: Emilce Shrividya Starling (modificado)

    • 6 min
    Mindfulness da Compaixão (prática breve)

    Mindfulness da Compaixão (prática breve)

    Costuma-se dizer que mindfulness e a compaixão são as "duas asas do pássaro da sabedoria". Uma das definições científicas mais aceitas é a de Goetz e colegas: "o sentimento que surge ao se presenciar e reconhecer o sofrimento do outro, que implica um desejo ou motivação de ajudar". Envolveria a "empatia" pelo sofrimento alheio, ou seja, a capacidade de sentir e entender as emoções e o mal-estar de outra pessoa. O mesmo conceito se aplica à "autocompaixão", trocando o "outro" por "mim mesmo".
    Essas definições implicam no reconhecimento do sofrimento como parte da vida de todos nós, o que chamamos de "humanidade compartilhada", e seria como um antídoto ao estado habitual de nossa mente, que privilegia a (auto)crítica e culpa excessivas, o que acaba gerando mais sofrimento frente ao mal-estar.
    Fonte do texto: Marcelo Demarzo (modificado)

    • 12 min
    Praticas informais de Mindfulness

    Praticas informais de Mindfulness

    Antes da nossa prática meditativa de hoje faço um pedido a vocês! Curtam a nossa página do Instagram @reduziroestresse para que possamos continuar com o nosso trabalho em diversas outras redes sociais, de forma gratuita! E agora, falando sobre o nosso podcast de hoje, as técnicas ou práticas "formais", quando feitas regularmente, permitem treinar o estado de mindfulness, mas o mais interessante e útil seria levar esse estado para o nosso dia a dia. Assim, nas práticas "informais" aplicamos o estado de mindfulness para coisas do cotidiano, como por exemplo, estar "mindful" durante o banho ou enquanto lava a louça.
    Dessa maneira, por meio das práticas "informais" podemos aumentar nossos níveis de atenção plena mesmo sem nenhuma técnica específica de meditação. E na verdade, as duas práticas ("formais" e "informais") são importantes e se reforçam mutuamente.

    • 12 min
    Prática meditava informal de Mindful Eating

    Prática meditava informal de Mindful Eating

    Antes da nossa prática meditativa de hoje faço um pedido a vocês! Curtam a nossa página do Instagram @reduziroestresse para que possamos continuar com o nosso trabalho em diversas outras redes sociais, de forma gratuita! Logo em seguida, vocês terão uma sugestão de prática meditativa informal de Mindful Eating. Em breve, vamos fazer um podcast diferenciando as práticas meditativas formais das informais! E novamente, peço gentilmente para que sigam nossa pagina no Instagram: @reduziroestresse (para que possamos dar continuidade aos nossos projetos gratuitos)

    • 4 min

Top podcasts en Salud mental