685 episódios

Ministros e ministras do Sínodo Paranapanema da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil trazem sua reflexão diária sobre o texto do dia das Senhas Diárias.

A Palavra de DEUS fala com você‪!‬ Nilton Giese

    • Religião e espiritualidade
    • 5,0 • 2 avaliações

Ministros e ministras do Sínodo Paranapanema da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil trazem sua reflexão diária sobre o texto do dia das Senhas Diárias.

    18 setembro - Que o Senhor os trate com bondade e misericórdia - Números 6.255

    18 setembro - Que o Senhor os trate com bondade e misericórdia - Números 6.255

    Olá, a palavra de Deus fala com você. Meu nome é Rosane Pletsch. Sou pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, atuando na Paróquia Maringá

    A palavra bíblica das Senhas Diárias nós a encontramos no livro de Números 6.25, que diz: “Que o Senhor os trate com bondade e misericórdia”.

    Todos e todas nós temos tanta necessidade de sermos tratados com bondade e com ternura. Queremos e precisamos de mais tempo para conversarmos, para sentirmos a vida, para nos ajudarmos mutuamente e para estarmos em nossa própria companhia. Sentir e acolher esse maravilhoso presente que é a vida. Vivemos numa sociedade tão tecnicista e racional. A nossa vida, às vezes, é basicamente trabalho, produção, exigência, cobrança, controle. Tudo isso torna o nosso viver mais difícil e pesado. O Pequeno Príncipe nos diz que “o essencial é invisível aos olhos”.

    Hoje o texto bíblico  que nós ouvimos nos diz que o Senhor nos trata com bondade e misericórdia. Que linda, confortante e restauradora é essa mensagem. E que mundo lindo poderemos viver se esta mensagem for aceita por nós e se ela formar a nossa subjetividade, o nosso modo de ser e viver. Essa experiência com Deus misericordioso, bondoso marcando o mundo, edifica a vida! Esse espírito de bondade de Deus soprando, preenchendo o mundo, vivifica tudo!

    O Evangelho de João 20.21 nos traz esta mesma mensagem sobre a qual estamos refletindo,  desta vez, nas palavras de Jesus, quando Ele deseja a paz aos seus discípulos e a suas discipulas. “Que a paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês”. A paz de Deus que é tão diferente da paz do mundo e da nossa paz.

    Eu também desejo que a paz de Deus seja ricamente derramada em vossa vida. Que Deus esteja bem próximo de vocês. Que você e Ele formem uma unidade no amor, na fé e na esperança.

    Oremos juntos a oração de Martim Rinkart: “O eterno e santo Deus, de Espírito clemente, conceda aos filhos seus um coração contente. Que em graça, paz e amor nos queira conservar, e em luta, angústia e dor nos venha confortar”. Amém.


    ---

    Send in a voice message: https://anchor.fm/senhas-diarias/message

    • 3 min
    17 setembro - Louvem o Senhor, todas as suas criaturas, em todo lugar ele reina! Que todo o meu ser te louve, ó Senhor! Salmo 103.22

    17 setembro - Louvem o Senhor, todas as suas criaturas, em todo lugar ele reina! Que todo o meu ser te louve, ó Senhor! Salmo 103.22

    Olá. A PALAVRA DE DEUS FALA COM VOCÊ! Sou Alfredo Jorge Hagsma, Pastor na Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB, Paróquia Cristo Salvador em Curitiba, P. vice Sinodal do Sínodo Paranapanema. 

    Prezado irmão, prezada irmã. Você tem louvado a Deus? São inúmeras as passagens bíblicas que motivam e convidam para que louvemos ao Senhor, a Deus. A palavra do Antigo Testamento das Senhas Diárias para este dia é uma dessas passagens. No Salmo 103.22, lemos: “Louvem o Senhor, todas as suas criaturas, em todo lugar ele reina! Que todo o meu ser te louve, ó Senhor!”  Este versículo faz parte de um poema onde o rei Davi exalta a bondade do Criador. O autor começa já no primeiro versículo dizendo: “que todo o meu ser te louve.” Ou seja, o louvor envolve todo o corpo, não só a boca como normalmente pensamos. 

    O que seria louvar com o corpo? Dançar, pular de alegria, talvez. Conforme o dicionário louvar é: “enaltecer com palavras; dirigir louvores; elogiar, declarar digno de aprovação, aplaudir; aprovar.” Vejamos que também o dicionário define o louvor com uma ação teórica: feito com palavras ou cânticos. No entanto, louvar como corpo vai além! Em Mateus 7.21, Jesus diz: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”  Ou seja, Jesus percebe o risco ou a ineficiência de um louvor que não vai muito além das palavras. E no mesmo sentido o profeta Amós 5.23s, alerta: “parem com o barulho de suas canções religiosas, não quero mais ouvir a música de harpas. Em vez disso, quero que haja tanta justiça como as águas de uma enchente e que a honestidade seja como um rio que não para de correr.”

      Esta é a dimensão do verdadeiro louvor, e desse modo não é de estranhar que o rei Davi afirma que o louvor é uma ação do corpo todo e vai além, afirma que é ação da criação inteira. Prezado irmão, prezada irmã louve a Deus o tempo todo, mas o faça de corpo inteiro: na oração, nas canções, no seu trabalho, na diaconia, e sempre em sintonia e harmonia com toda a criação. 

    Oremos: Vem Espirito Santo, sopra em nós de tal forma que todo o nosso ser te louve em palavras, em cânticos mas, especialmente em ações de graça, de tal forma que a criação inteira seja contagiada pelo Seu agir. Por Cristo, Jesus. Amém


    ---

    Send in a voice message: https://anchor.fm/senhas-diarias/message

    • 3 min
    16 setembro - Vejam os passarinhos que voam pelo céu; eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles - Mateus 6.26

    16 setembro - Vejam os passarinhos que voam pelo céu; eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles - Mateus 6.26

    A Palavra de Deus fala com você. Sou o pastor Leandro Luis da Silva e atuo na Comunidade Luterana da Cruz de Curitiba PR. Todas as manhãs, lá pelas 5h costumo ouvir do meu quarto os passarinhos a cantar saudando o novo dia. As vezes elas são tantas que fazem um barulho ensurdecedor, são maritacas, sabiás entre outros. Levanto e logo vou olhar o jardim para ver se algumas das minhas rosas abriram ou se flores brotando no jasmim, nas azaléias, nas orquídeas. Me alegro quando vejo uma rosa se abrindo e mostrando todo seu perfume. Ao lado do nosso templo temos uma flor roxinha, muito linda que exala um perfume delicioso e doce. Quando perguntei à nossa zeladora quem a plantou ela me disse, “não sei, simplesmente apareceu ali e todo ano dá suas flores e seu perfume”. A palavra de hoje nos fala um pouco disso também. Lemos no evangelho de Mateus 6.26 “vejam os passarinhos que voam pelo céu; eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles.”  O texto de Mateus está inserido no contexto em que Jesus está ensinando, no sermão do monte, sobre a prática da vida no Reino de Deus e, mais especificamente nesta perícope fala com relação à nossa ansiedade pela vida! É comum nos preocuparmos se o nosso dinheiro vai dar até o final do mês, ou se termos condições de guardar uma poupança para um futuro melhor, ou mesmo se teremos condições de cuidar e ter uma casa para morar e uma vida boa no futuro. Essas preocupações são legítimas, porém elas não precisam dominar nossa vida e nem o nosso coração. Jesus ensina seus ouvintes perguntando-lhes: vocês podem aumentar a sua vida com mais dias? Não, não podemos! Por isso Jesus insiste a não nos preocuparmos com o que comer, com o que vestir, como vamos viver, pois Deus sabe que precisamos de todas essas coisas! Basta um dia de cada vez (v.34 desse capítulo). Lembro da música baseada no verso 33 desse capítulo que diz: “Ponham em primeiro lugar em sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e Ele lhes dará todas essas coisas.” Esse é com certeza, um bom exercício para esse dia. Lutero diz que Deus faz dos passarinhos por mestres e professores para mostrar que nós, temos casa, roupa, comida e bebida, e tudo o que plantamos nessa terra, dá, muitas vezes mais do que precisamos. Ainda assim não encontramos sossego e tememos morrer de fome. (OS 9. Pag.193) Passarinhos e toda a criação de Deus nos ensinam a buscar equilíbrio na vida. Por isso quero te convidar hoje!  Vamos lá fora olhar as lindas plantas e ouvir o louvor dos pássaros? Todas as outras coisas nos serão acrescentadas! Amém!


    ---

    Send in a voice message: https://anchor.fm/senhas-diarias/message

    • 3 min
    15 setembro - Jesus Cristo diz: Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. João 14.27

    15 setembro - Jesus Cristo diz: Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. João 14.27

    Ola! A Palavra de Deus fala com você. Eu sou Adair Franklin, pastor da IECLB na Comunidade Pastoral da Consolação trabalhando na Capelania Hospitalar no Hospital das Clínicas Curitiba Paraná.

    A palavra bíblica de hoje para nossa reflexão é de João 14.27, onde leio o seguinte: “Jesus Cristo diz: Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo”

    O versículo bíblico que acabamos de ouvir faz parte do contexto da despedida de Jesus dos seus discípulos/as. Jesus lhes promete um lugar na morada eterna, cf. João 14.2, no versículo 16 do mesmo capítulo lhe promete um Consolador e o versículo que ouvimos hoje lhes dá a paz recomenda para não ficar aflito e que tenham coragem.  

    Nos dias atuais ouvimos muitas promessas de autoajuda para melhorar a produção no trabalho, desenvolver autoconfiança, criar relações sadias, buscar a paz interior e assim segue uma imensa lista de recomendações. Pois bem o contexto em que o evangelista registra este texto também era de grande instabilidade. Então Jesus se posiciona lhes dando a palavra certa. Em primeiro lugar busque a paz que vem de Jesus, o consolador, que você e eu recebemos no nosso batismo. Cf. a promessa que recebemos no sacramento. Eis que estou convosco todos os dias (Mateus 28.20).

    Por isso meus amados ouvintes quando encontramos a verdadeira paz que vem de Cristo, as aflições, os desassossegos são minimizados. Porque a boca fala do que está cheio o coração (Lucas 6.45). Por isso ao expressar uma palavra dependendo do estado de espírito da pessoa essa palavra pode ser de acolhimento, conforto ou pode ser de julgamento, exclusão e repressão. Jesus sabia justamente quem é o ser humano, instável e muitas vezes incoerente.      

    Oremos a oração que Jesus nos ensinou: Pai nosso que estás no céu santificado seja o teu nome santificado seja o teu nome seja feita a tua vontade assim na terra como no céu o pão nosso de cada dia nos dá hoje e perdoa as nossas dívidas assim como nós perdoamos nossos devedores mas livra-nos do mal pois teu é o reino e o poder e a glória para sempre. Amém.


    ---

    Send in a voice message: https://anchor.fm/senhas-diarias/message

    • 4 min
    14 de Setembro - Felizes as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. Mateus 5.7

    14 de Setembro - Felizes as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. Mateus 5.7

    A palavra de Deus fala com você. Sou Vera Regina Waskow, pastora da IECLB na Paróquia Cristo Salvador em Curitiba. 

    Você sabe o que significa ter misericórdia? No Evangelho de Mateus  lemos: Felizes as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. Mateus 5.7

    Miseratio vem do latim miserere, cujo significado é “compaixão”; já cordia vem de cor, que significa coração. Juntos, os termos significam “dar o coração àqueles que são vítimas da miséria”.  Ter o coração voltado para a miséria alheia. Miséria significa: estado de enorme sofrimento; infelicidade, desgraça, estado de carência absoluta de meios de subsistência; indigência, penúria.

     Sim, a falta de alimento, a falta de abrigo, a falta de cuidado e atenção, o abandono revelam a situação de miséria que se expressam na fome, no desabrigo, na solidão. 

    Olhar as pessoas a nossa volta e perguntar-lhes o que lhes causa dor e sofrimento pode ser primeiro passo para reconhecer sua necessidade. A misericórdia carece de outros tantos sentimentos e movimentos, faz-se necessário olhar ao redor, observar as pessoas e seus sentimentos, ouvi-las, acolhê-las, ir ao encontro delas... a misericórdia e sentimento de profunda empatia, é algo que sentimos COM a outra pessoa, junto dela. Misericórdia se vive e se experimenta onde está a escassez, a falta. 

    Diante de Deus somos miseráveis, ou seja, carentes de misericórdia. E bom mesmo é saber que Deus é misericordioso para conosco. Quem da graciosa misericórdia divina experimenta já não consegue mais ver a miséria humana e toda a criação sem reagir com divina humanidade, ou seja, em amor que acolhe, recolhe e cuida. 

    Oremos: Deus da graça, de infinitas misericórdias obrigada por nos acolher com tanto amor. Faze com que a nossa vida seja um reflexo do seu amor por nós em Cristo Jesus. Amém.


    ---

    Send in a voice message: https://anchor.fm/senhas-diarias/message

    • 3 min
    13 setembro - Deus, que dá a semente para semear e pão para comer, também dará a vocês todas as sementes que vocês precisam. 2.Co 9.10

    13 setembro - Deus, que dá a semente para semear e pão para comer, também dará a vocês todas as sementes que vocês precisam. 2.Co 9.10

    Olá, a Palavra de Deus fala com você. Eu sou Ramona Weisheimer pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, atuando na Paróquia de Rolândia, no Paraná. A Palavra para nossa meditação de hoje diz “Deus, que dá a semente para semear e pão para comer, também dará a vocês todas as sementes que vocês precisam. Ele fará com que elas cresçam e deem uma grande colheita, como resultado da generosidade de vocês.” II Co 9.10

    Convido vocês para imaginarem: duas pessoas estão semeando, esperando fruto abundante como recompensa pelo seu esforço. Quem semeia quer colher! E nisto, creio, todos são iguais. Mas entre as duas pessoas que semeiam há uma diferença: uma delas entende que é preciso aproveitar ao máximo cada minuto, sem descanso, para semear. Não há tempo para mais nada, e para mais ninguém. A outra também trabalha com afinco, mas encontra tempo em meio à labuta, para celebrar, agradecer a Deus pela força e pelo fruto que ainda virá. Entende que parar para orar e para encontrar as pessoas que ama não é perda de tempo, mas ganho de tempo, emprestando significado ao tempo.

    Agradecer! Partilhar a vida, estar aí para os outros!

    Entre os temas importantes desta segunda carta de Paulo aos Coríntios está a grande coleta em favor dos “pobres de Jerusalém” (Rm 15.26). Não somente esta comunidade estava fazendo a coleta, outras também, mas, perece que foram os primeiros a ter vontade de ajudar! Porém, acabaram desistindo, por questões internas... Agora, outra vez fortalecidos, Paulo os motiva a recomeçar. Interessante é que, apesar da pobreza dos cristãos da cidade, a oferta levantada se destina para outro lugar, para outras pessoas, que tinham até pouco a ver com os coríntios, que eram de origem gentia. A oferta era destinada aos cristãos de Jerusalém, de origem judaica!

    Através desta oferta, Paulo ensina que um membro do corpo (a comunidade) pode vir em auxílio de outro membro (comunidade necessitada). É, assim, expressão de solidariedade, de comunhão. Pensar nos outros, apesar das dificuldades ou mágoas pessoais, apesar de nem conhecer, sempre foi uma forma de crescer no evangelho de Cristo, isto é, na comunhão com os irmãos, e na ação de graças com Deus. Coleta é dádiva, que significa superar e ultrapassa-se a si mesmo na direção do próximo. Assim a contribuição implica alegria e desprendimento. Quem dá obrigado, ainda retém! Mas Deus ama quem dá com o coração aberto, sem remorsos, sem pensar que talvez o outro não mereça. Aí é dádiva!

    Deus pode dar o necessário para a nossa subsistência e ainda o suficiente para transbordar em favor dos outros. Como um chafariz! Lembram daqueles chafarizes de prato? Não servem só para embelezar o pátio, mas dar de beber a quem tem sede. E ainda nos ensinam que é possível transbordar. De recipiente em recipiente, prato em prato! Não retém só para si a água que dá vida, mas passa adiante. Um recebe do outro, todos recebem de Deus, a nenhum falta! Mútua cooperação, cuidado.

    O texto lido nos diz que Deus mesmo dará a semente para uma sementeira abundante, assim, que a justiça dos “plantadores do bem” cresça mais e mais. Deus dá para dar! E mais, cuidará que as dádivas não venham a empobrecer os doadores. Deus provê.

    O texto não conclama à gratidão por colheitas, rendas e benefícios. Pelo contrário, convida a semear uma colheita para os outros, e afirma que é uma atitude cristã lembrar dos irmãos e irmãs, socorre-los e dar graças a Deus.

    Que o Senhor nos ensine a semear com alegria, agradecer por tudo o que ele nos dá diariamente – também nossa cota de angústias – e, reconhecendo a nossa necessidade, a pedir com o coração aberto “o pão nosso”, que deve ser plural, partilhado com os irmãos e irmãs, todos filhos e filhas de Deus.



    Oremos: Senhor b

    • 5 min

Opiniões de clientes

5,0 de 5
2 avaliações

2 avaliações

claudia bruehmueller ,

post

10000

Top podcasts em Religião e espiritualidade