9 min

AudioBook - Capítulo 13 - Ressignificação - Livro Harmonização Mental - O caso de Beatriz Harmonização Mental

    • Saúde mental

Por que sofremos tanto? Caro ouvinte, como você pôde ver ao longo do que foi exposto neste livro, a sua intenção em determinada situação pode ser genuinamente boa, mas o resultado das ações que você toma no seu dia a dia provém de verdades mascaradas que você esconde até de você mesmo. É como dizem: o problema é que você é “bonzinho demais”. Por exemplo, em nossa visão de amor, buscamos evitar que alguém de que gostamos sofra. Só que isso interfere na evolução dessa pessoa. Ao evitar que ela passe pelo processo de aprendizado, você acaba absorvendo parte daquilo para você. Só lembre que o peso que você dá para cada situação frustrante na sua vida é somente seu. Você determina isso. Sendo assim, só você tem a chave para mudar o quadro, para aceitar o que acontece. Quando perceber a força que tem, que tudo não passa de armadilhas mentais criadas por suas simbologias, golpeadas pelos traumas e precisando ser ressignificadas, vai perceber que tudo está como deveria estar, pois não existem erros na perfeição da sua existência. Tudo talvez tenha sido planejado por você mesmo, para lhe ensinar, a cada lágrima, o caminho verdadeiro da sua redenção. Aproveite para colocar para fora toda a sua angústia acumulada. Escreva, fale, expurgue. Compreenda realmente a profundidade da origem de suas escolhas. Faça a sua catarse. Limpe a sua “geladeira”, pois, como diria Freud: “A principal tarefa de uma existência é compreender a própria mente”. Encerrando a nossa jornada, agradeço pela sua companhia e espero ter contribuído para o seu despertar. Para a sua harmonização mental. Para mais capítulos, ou conteúdos sobre a psique da mente humana, acompanhe nossas redes sociais! Siga nossa página e nosso podcast em https://www.harmonizacaomental.com.br

Por que sofremos tanto? Caro ouvinte, como você pôde ver ao longo do que foi exposto neste livro, a sua intenção em determinada situação pode ser genuinamente boa, mas o resultado das ações que você toma no seu dia a dia provém de verdades mascaradas que você esconde até de você mesmo. É como dizem: o problema é que você é “bonzinho demais”. Por exemplo, em nossa visão de amor, buscamos evitar que alguém de que gostamos sofra. Só que isso interfere na evolução dessa pessoa. Ao evitar que ela passe pelo processo de aprendizado, você acaba absorvendo parte daquilo para você. Só lembre que o peso que você dá para cada situação frustrante na sua vida é somente seu. Você determina isso. Sendo assim, só você tem a chave para mudar o quadro, para aceitar o que acontece. Quando perceber a força que tem, que tudo não passa de armadilhas mentais criadas por suas simbologias, golpeadas pelos traumas e precisando ser ressignificadas, vai perceber que tudo está como deveria estar, pois não existem erros na perfeição da sua existência. Tudo talvez tenha sido planejado por você mesmo, para lhe ensinar, a cada lágrima, o caminho verdadeiro da sua redenção. Aproveite para colocar para fora toda a sua angústia acumulada. Escreva, fale, expurgue. Compreenda realmente a profundidade da origem de suas escolhas. Faça a sua catarse. Limpe a sua “geladeira”, pois, como diria Freud: “A principal tarefa de uma existência é compreender a própria mente”. Encerrando a nossa jornada, agradeço pela sua companhia e espero ter contribuído para o seu despertar. Para a sua harmonização mental. Para mais capítulos, ou conteúdos sobre a psique da mente humana, acompanhe nossas redes sociais! Siga nossa página e nosso podcast em https://www.harmonizacaomental.com.br

9 min