100 episódios

BMJ

BMJ Consultoria BMJ Consultoria

    • Notícias
    • 5,0 • 5 avaliações

BMJ

    Militares, Lula na América do Sul e Pacto Federativo

    Militares, Lula na América do Sul e Pacto Federativo

    Na última semana o presidente Lula demitiu do cargo de comandante do Exército, o general Júlio César Arruda.  A desoneração, apesar de não ser comum nas gestões do petista, ocorre como consequência dos atos de invasão e depredação dos Três Poderes em Brasília. Desde o episódio, há uma pressão da sociedade pela responsabilização e para que não haja anistia. No nosso bate-papo desta semana, nossos Consultores Aryell Calmon, Lucas Fernandes, Nicholas Borges e Raquel Alves avaliam a crise do Governo com os militares e outros assuntos quentes da semana.



    Analisamos o primeiro compromisso internacional do presidente Lula, que teve como destino a vizinha Argentina. O presidente deve reforçar a proximidade do Brasil com países latino-americanos e o resgate do protagonismo brasileiro. Lula também falou sobre discutir o futuro do MERCOSUL.



    Nossos consultores também discorrem sobre os próximos passos dos governadores no debate sobre o Pacto Federativo e o avanço da frente da Reforma Tributária. Com poder de veto, os dirigentes vão precisar fazer negociações com os prefeitos dos Municípios.



    Confira todos os detalhes! 

    • 42 min
    GSI, Reforma Tributária e Infraestrutura

    GSI, Reforma Tributária e Infraestrutura

    Após os atos de 8 de janeiro, Lula admitiu que “perdeu a confiança” em parcela dos militares da ativa. Como resultado, cerca de 39 militares foram dispensados do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República em Brasília. Outros desdobramentos foram destaques e são analisados no bate-papo dessa semana com os nossos consultores Bruna Rizzolo, Érico Oyama, Matheus Junges e Raquel Alves.



    Na avaliação dos nossos especialistas, há um impulso do governo em mudar a segurança institucional. Lula quer colocar pessoas de confiança, fora do corpo militar na segurança e toda essa movimentação gera desconforto na relação com os militares. Com o decorrer das investigações sobre os atos, parlamentares avaliam a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar e responsabilizar os envolvidos. Entretanto, a movimentação pode afetar a votação da Reforma Tributária, que é prioridade do novo governo. Atualmente, existem diversos textos em tramitação fatiando a Reforma. A PEC 45, que está na Câmara dos Deputados, é a que tem mais chances de ser aprovada na avaliação dos nossos consultores.



    Por fim, nesta semana, o Ministério dos Transportes divulgou o Plano de 100 Dias com as ações prioritárias do Governo Federal para os setores rodoviário e ferroviário. A estimativa é de que sejam investidos cerca de R$ 1,7 bilhão para retomar e intensificar obras, preparar rodovias para o período de chuvas, garantir o escoamento da safra agrícola e diminuir o número de acidentes graves. Com isso, o governo faz um aceno importante para o agro brasileiro, setor de extrema importância para a economia do país.



    Confira a análise dos nossos especialistas!

    • 28 min
    BMJ Entrevista Thalita Antony

    BMJ Entrevista Thalita Antony

    O trabalho das agências regulatórias brasileiras é pouco conhecido por grande parte dos consumidores, mas elas são essenciais para garantir a qualidade dos produtos e serviços prestados no país. Nesse sentido, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atua na regulação de medicamentos, alimentos, cosméticos, saneantes, entre outros.



    Uma das últimas medidas implementadas pela Anvisa foram as novas regras para rotulagem de alimentos, que entraram em vigor em 9 de outubro de 2022. As mudanças trouxeram melhor legibilidade das informações nutricionais e, obrigatoriamente, a declaração de açúcares totais e adicionados, do valor energético e de nutrientes por 100 g ou 100 ml.



    Para comentar outras melhorias trazidas no último ano e as perspectivas para 2023, entrevistamos Thalita Antony, Assessora-Chefe de Melhoria da Qualidade Regulatória da Anvisa, onde atua desde 2005. Thalita é nutricionista, especialista em Qualidade de Alimentos pela Universidade de Brasília (UnB), em Vigilância Sanitária pela Fundação Oswaldo Cruz e mestra em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas.



    Nossa convidada falou sobre as ações que a Anvisa tem desenvolvido para as melhorias das práticas regulatórias, como a conclusão do processo de revisão e consolidação de normas, e o avanço da implementação da avaliação do resultado regulatório no país, além das múltiplas possibilidades e formas de participação das empresas nos processos regulatórios.



    Confira nossa entrevista conduzida por nossos consultores Luan Madeira e Thaís Cardoso.

    • 26 min
    8 de Janeiro

    8 de Janeiro

    No último domingo, 8 de janeiro, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro se concentraram no centro de Brasília para o que seria, até então, mais uma manifestação pacífica. Os ataques depredaram os prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal (STF). Os desdobramentos políticos e jurídicos do atentado ao Estado Democrático de Direito brasileiro são analisados por nossos consultores Aryell Calmon, Érico Oyama, Gabriela Rosa e Lucas Fernandes neste episódio.



    O ocorrido colocou novamente o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, no centro de decisões importantes para a classe política. Ainda no domingo, Moraes determinou o afastamento do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); a prisão preventiva do ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro e ex-secretário de Segurança Pública da capital, Anderson Torres; e medidas como a identificação pessoal de milhares de pessoas, com bloqueio de contas, apreensão de ônibus de envolvidos nos ataques e no financiamento das ações dos manifestantes na capital.



    Os atos também respingaram no novo governo, que em menos de um mês de pleito, enfrenta desafios expressivos. Além da punição e responsabilização dos envolvidos, Lula também precisa conter a pequena crise envolvendo os Ministérios da Defesa e Justiça e Segurança Pública. José Múcio vem sendo alvo de uma “fritura” política por não ter tomado medidas mais assertivas sobre os acampamentos em Brasília e em outros estados. Nossos consultores também analisam os desdobramentos jurídicos na Suprema Corte para julgar a conduta dos responsáveis pela segurança do Distrito Federal, de Ibaneis Rocha, e Jair Bolsonaro, que pode ser associado e responsabilizado pelos movimentos antidemocráticos.



    Ouça a análise e opinião dos nossos especialistas em mais um episódio do Podcast BMJ!

    • 46 min
    Lula 3: primeiros dias de governo

    Lula 3: primeiros dias de governo

    As Eleições de 2022 ficarão marcadas na história como um dos períodos políticos mais delicados da democracia brasileira. Passados os dias mais decisivos, Lula da Silva foi empossado no primeiro domingo do ano cercado de um forte esquema de segurança. Os trabalhos já iniciaram nos primeiros instantes após a posse, e neste episódio reunimos nossos consultores Érico Oyama, Fernanda César, Lucas Fernandes e Raquel Alves para fazerem uma análise exclusiva sobre o início do Governo Lula 3.



    O forte simbolismo visível na apresentação do Presidente e do Vice-presidente, nas roupas, nos discursos de Lula no Congresso Nacional e no evento organizado para a posse, foram comparados com o governo anterior e chamaram a atenção em todo o mundo.



    Nossos consultores analisam também neste episódio a primeira semana de governo que foi extremamente movimentada em Brasília. Após muitas negociações, Simone Tebet ficou com a pasta de Planejamento e Orçamento, e não com a pasta de Desenvolvimento Social como almejava. Apesar disso, a movimentação foi uma conquista importante, já que Tebet não contou com o total apoio do MDB. Outra posse marcante foi a de Marina Silva, que retorna ao comando do Meio Ambiente após 14 anos desde sua primeira gestão.



    Nossos especialistas comentam também os desafios de Fernando Haddad que assume a Fazenda e analisam a nova conjuntura de ministros que assumem posse no novo governo. Você também confere neste episódio as primeiras movimentações no Congresso Nacional. Apesar do recesso, os parlamentares trabalham nos bastidores e já desenham o cenário político que Lula deve enfrentar nos próximos quatro anos.



    Clique e ouça o episódio dessa semana!

    • 42 min
    Perspectivas para 2023

    Perspectivas para 2023

    Em menos de duas semanas o novo governo tomará posse. Entretanto, muitos pontos ainda estão indefinidos. O primeiro desafio já está em percurso, que é a votação da PEC da Transição, especialmente voltada para garantir uma promessa que foi consenso na campanha da maioria dos novos eleitos: o Auxílio Brasil por R$600,00.



    Neste episódio, nossos consultores Érico Oyama, Gabriela Santana, Lucas Fernandes e Raquel Alves trazem um panorama de expectativas para 2023, que será decisivo para estabelecer a governabilidade do presidente eleito Lula da Silva (PT) pelos próximos quatro anos de mandato.



    O Congresso Nacional tem desafios importantes e pouco prazo para deliberações. Além da votação da PEC, ainda será necessário votar as alterações nas Emendas de Relator, que estão sendo julgadas pelo Supremo Tribunal Federal paralelamente, e fechar o Orçamento de 2023. Na avaliação dos nossos especialistas, o governo eleito já governa antes mesmo de tomar posse e as negociações em percurso demonstram isso. Outro ponto importante para o próximo governo serão as presidências das Casas Legislativas, e nossos consultores analisam as expectativas neste episódio.



    Lula já anunciou alguns ministros e Fernando Haddad chefiará o Ministério da Fazenda. Ele assumirá um desafio importante com pouco espaço para erros. Afinal, Haddad está cotado para ser o sucessor de Lula. A expectativa é que o Plano Plurianual (PPA), Lei de iniciativa do Presidente da República, apresentada no primeiro ano de cada mandato, traga uma ancoragem fiscal capaz de suprir as necessidades econômicas do país. Além, também, da retomada da discussão da Reforma Tributária.



    Outra indicação que ganhou destaque foi o nome de Rui Costa (PT) para a Casa Civil. Lula sinalizou que pretende acabar com o teto de gastos, mas a perspectiva é de desaceleração da economia em 2023 com um mercado “mais tímido”. A desoneração da folha de pagamento permanecerá, o que resulta em mudanças na arrecadação com a possibilidade até da criação de um imposto digital. Também comentamos a posição do Presidente Jair Bolsonaro, que será um importante opositor de Lula. Apesar da ausência, Bolsonaro é um político com muita força popular e aliados.



    Confira nosso último episódio do ano!

    • 53 min

Opiniões de clientes

5,0 de 5
5 avaliações

5 avaliações

Nicksonn ,

Cenário político!

Ótimo conteúdo com um resumo do cenário político.

Top podcasts em Notícias

revista piauí
G1
Central 3 Podcasts
Central 3 Podcasts
Petit Journal
CBN