7 episódios

 O DETOUR é um podcast sobre cinema, com recorte no cinema de gênero, de todas as épocas. Em cada episódio, Guilherme Martins e Filipe Furtado recebem um convidado e debatem sobre dois ou três filmes, cruzados e observados em conjunto. A ideia é recuperar e discutir filmes que trabalham com códigos de gênero. Receberemos muitas vezes o nosso camarada Francis Vogner dos Reis, mas outros convidados devem aparecer. Há uma gama de possibilidades: não ficaremos apenas no conceito mais básico do gênero, como o horror ou o faroeste. Teremos séries sobre slashers e giallos, vamos tratar de clássicos do policial brasileiro como SNUFF, PARANOIA e MISSÃO: MATAR. O foco é propor uma pauta onde os filmes conversem, o tipo de conversa pode variar muito, e a nossa única exigência é que nunca nos afastemos dos filmes em si.  O objetivo é ter um episódio novo a cada 10 dias. Trabalharemos para não falhar.  Outra proposta muito cara ao DETOUR: queremos sempre que o debate principal, salvo participações mais que especiais, aconteça no nosso esforçado mini-estúdio móvel, no calor residencial, onde o debate pode ser feito com mais cumplicidade. Nada de errado no formato a distância, mas é uma escolha e certamente isto vai refletir na forma do nosso programa. O objetivo é criar um ambiente especial.  Teremos sempre um conteúdo adicional, com material sobre os filmes, textos citados (ou não, eventualmente), imagens e qualquer forma de informação que possa enriquecer a experiência dos nossos ouvintes sobre as nossas pautas.  Começamos na procura do aprendizado, sem medo de errar.

DETOUR Guilherme Martins

    • Artes visuais
    • 4.8 • 4 avaliações

 O DETOUR é um podcast sobre cinema, com recorte no cinema de gênero, de todas as épocas. Em cada episódio, Guilherme Martins e Filipe Furtado recebem um convidado e debatem sobre dois ou três filmes, cruzados e observados em conjunto. A ideia é recuperar e discutir filmes que trabalham com códigos de gênero. Receberemos muitas vezes o nosso camarada Francis Vogner dos Reis, mas outros convidados devem aparecer. Há uma gama de possibilidades: não ficaremos apenas no conceito mais básico do gênero, como o horror ou o faroeste. Teremos séries sobre slashers e giallos, vamos tratar de clássicos do policial brasileiro como SNUFF, PARANOIA e MISSÃO: MATAR. O foco é propor uma pauta onde os filmes conversem, o tipo de conversa pode variar muito, e a nossa única exigência é que nunca nos afastemos dos filmes em si.  O objetivo é ter um episódio novo a cada 10 dias. Trabalharemos para não falhar.  Outra proposta muito cara ao DETOUR: queremos sempre que o debate principal, salvo participações mais que especiais, aconteça no nosso esforçado mini-estúdio móvel, no calor residencial, onde o debate pode ser feito com mais cumplicidade. Nada de errado no formato a distância, mas é uma escolha e certamente isto vai refletir na forma do nosso programa. O objetivo é criar um ambiente especial.  Teremos sempre um conteúdo adicional, com material sobre os filmes, textos citados (ou não, eventualmente), imagens e qualquer forma de informação que possa enriquecer a experiência dos nossos ouvintes sobre as nossas pautas.  Começamos na procura do aprendizado, sem medo de errar.

    Especial Clint EASTWOOD: IMPACTO FULMINANTE (1983) vs. SOBRE MENINOS E LOBOS (2003)

    Especial Clint EASTWOOD: IMPACTO FULMINANTE (1983) vs. SOBRE MENINOS E LOBOS (2003)

    Clint Eastwood, a lenda revisitada. A equipe do DETOUR investiga a obra do Clint-autor observando dois momentos distintos desta imensa carreira: IMPACTO FULMINANTE, de 1983, a quarta aventura em que Eastwood vive o detetive Harry Callahan, e SOBRE MENINOS E LOBOS, de 2003, drama-policial-tragédia, um filme consagrado de uma era onde o respeito por sua obra estava mais que estabelecido.

    Guilherme Martins e Filipe Furtado debatem a obra de Eastwood, as experiências pessoais de cada um, os conceitos de justiça, o peso dos gestos e a concisão teatral da sua encenação. Participam como nossos convidados de honra, Sérgio Alpendre e João Pedro Faro.

    Eis o nosso índice:  1' – Apresentação, Clint no baú de memórias 14'10 – Impacto Fulminante, Clint e seu duo Sondra Locke, justiça, violência e Buster Keaton 64'25 – Sobre Meninos e Lobos, laços, pecados soterrados, teatro, atores brilhantes e os sacríficios que sustentam a farsa da comunidade 143'21 – Pensando em conjunto: pensando a obra de Clint através dos seus fotografos, a ausência do herói e o trajeto dos traços eastwoodianos 173'14 – Nosso time elege o seu Top 5 da carreira de Clint Eastwood

    • 3 h 8 min
    NOVA YORK em CHAMAS: O VERÃO DE SAM (1999) vs. MADIGAN - OS IMPIEDOSOS (1968)

    NOVA YORK em CHAMAS: O VERÃO DE SAM (1999) vs. MADIGAN - OS IMPIEDOSOS (1968)

    O DETOUR retorna abordando o fervor das ruas de Nova York a partir de uma sessão dupla improvável: O VERÃO DE SAM (1999), de Spike Lee, e MADIGAN - OS IMPIEDOSOS (1968), de Don Siegel. Guilherme Martins e Filipe Furtado debatem in loco no nosso mini-estúdio móvel, contando com mais uma participação especial do Francis Vogner dos Reis e a estreia do nosso amigo, crítico e professor, Paulo Santos Lima. Eis o nosso índice:  1' – Apresentação, introdução a pauta e aos filmes 10'12 – O Verão de Sam, Spike Lee, Bronx, Leguizamo, comunidade, filtros na lente, o serial killer como um fascínio nos anos 90 66'56 – Madigan, Don Siegel, Henry Fonda, a corporação e o livro de regras, arquitetura e teatro 140'43 – Pensando em conjunto: Nova York, a era Giuliani, limpeza, de Madigan a Vivendo no Limite passando por O Verão de Sam 171'50 – Nosso time elege o seu Top 5 da carreira de Don Siegel

    • 3 h 6 min
    No campo das paixões: JOHNNY GUITAR (1954) vs. RANCHO NOTORIOUS (1952)

    No campo das paixões: JOHNNY GUITAR (1954) vs. RANCHO NOTORIOUS (1952)

    Os faroestes chegam pela primeira vez ao DETOUR em um episódio especial, onde Guilherme Martins e Filipe Furtado debatem dois clássicos, JOHNNY GUITAR (1954), de Nicholas Ray, e RANCHO NOTORIOUS (1952), de Fritz Lang. Dois grandes filmes onde brilham duas enormes estrelas: Joan Crawford e Marlene Dietrich. Participam como convidados Francis Vogner dos Reis e João Pedro Faro.

    Eis o nosso índice:

    1' – Apresentação, homenagem a Ennio Morricone e introdução aos filmes11'50 – Johnny Guitar, Ray, Crawford, Phillip Yordan, artifício e teatro 64'45 – Rancho Notorious, Lang, Dietrich, moral e o peso dos gestos124'15 – O que aproxima e o que distancia os filmes? A era McCarthy, a inevitabilidade do conflito, os pistoleiros míticos163'45 – Nosso time tenta eleger o Top 5 da carreira do Nicholas Ray

    • 3 h 7 min
    Batalha de Slashers, vol. 1: PSICOSE 2 (1983) vs. O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA 2 (1986)

    Batalha de Slashers, vol. 1: PSICOSE 2 (1983) vs. O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA 2 (1986)

    Em novo formato, superando este hiato causado pela pandemia e suas consequências, o time do DETOUR, formado por Guilherme Martins e Filipe Furtado, inaugura esta que será uma série recorrente aqui do podcast, a Batalha de Slashers. Será sempre uma oportunidade para relembrar obras do gênero que tanto nos fascina. Quarentenados em nosso apartamento, recebemos as participações em áudio mais que especiais de Francis Vogner dos Reis, habituê do nosso mini-estúdio, e do estreante João Pedro Faro, nos abrilhantando pela primeira vez com uma participação.Conversamos sobre dois filmes que são sequência de matrizes do slasher, o PSICOSE 2 (1983), de Richard Franklin, e O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA 2 (1986), de Tobe Hooper. Pensamos um poucos sobre as matrizes do slasher, a carreira de Franklin e Hooper e, claro, tentamos dissecar com a ajuda dos convidados os dois filmes. Mais um épico, extenso, quase três horas de conversa, pra compensar nossa ausência nos últimos meses.

    Eis o nosso índice:  1' – Apresentação, as origens do slasher e introdução aos filmes da pauta 31'40 – Psicose 2 e a carreira de Richard Franklin 78'10 – O Massacre da Serra Elétrica 2, Tobe Hooper, grandma is in chainsaw heaven 141'04 – Pensando em conjunto: o que os difere, como lidam com o conceito de produto que carregam como sequências de clássicos 152'45 – Nosso time tenta eleger o Top 5 da carreira do Tobe Hooper

    • 2 h 48 min
    MICHAEL MANN, o velho e o novo: MIAMI VICE (2006) vs. THIEF (1981)

    MICHAEL MANN, o velho e o novo: MIAMI VICE (2006) vs. THIEF (1981)

    Desta vez, Guilherme Martins e Filipe Furtado recebem Sérgio Alpendre e discutem um pouco sobre a obra do Michael Mann, do início (THIEF) a consagração na cinefilia contemporânea (MIAMI VICE). Eis o nosso índice:  1' – Apresentação e homenagem ao Mojica | 7'10 - Thief  | 31'25 – Miami Vice | 67'00 – Michael Mann em questão a partir das oposições entre os filmes | 95'15 – Elegemos o nosso Top 5 do Michael Mann e agradecimentos

    • 1h 42 min
    Jogos de cena: DOMINO (2019) vs. O TRAIDOR (2019)

    Jogos de cena: DOMINO (2019) vs. O TRAIDOR (2019)

    O trio do DETOUR, formado por Guilherme Martins, Filipe Furtado e Francis Vogner dos Reis, conversa sobre os filmes mais recentes de dois velhos mestres: Brian De Palma e Marco Bellocchio. 1' - Introdução aos filmes e a jornada de Brian De Palma para finalizar Domino| 22'15 - Domino | 67'52 - O Traidor | 104'22 - De Palma, Bellocchio, representação, dramaturgia, espaço cênico | 131'21 - O trio do Detour seleciona o seu Top 5 do Brian De Palma

    • 2 h 19 min

Opiniões de clientes

4.8 de 5
4 avaliações

4 avaliações

Top podcasts em Artes visuais