14 min

Economix | O Brasil e a guinada à esquerda na América Latina FecomercioSP

    • Empreendedorismo

As vitórias de Gustavo Petro, neste mês, e Gabriel Boric, em dezembro do ano passado, para as presidências da Colômbia e do Chile, respectivamente, indicam que a política econômica na América Latina pode estar dando uma guinada à esquerda. No entanto, o que isso significa em termos práticos?Esta edição do Economix destaca os desafios dos governos latino-americanos no que diz respeito a prover melhores condições de vida e realizar reformas capazes de potencializar a economia da região, uma das mais afetadas pela pandemia de covid-19 nos últimos dois anos.Além disso, o programa analisa a situação das contas públicas do Estado brasileiro. Em maio, a arrecadação tributária atingiu R$ 165,3 bilhões, o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1995. Contudo, o País caminha para registrar déficit primário (quando os gastos públicos superam a arrecadação, sem levar em conta o pagamento dos juros da dívida pública) pelo nono ano consecutivo.O episódio também aponta os impactos já sentidos na economia dos Estados Unidos em razão do aumento da taxa de juros, além de avaliar a declaração do presidente do Federal Reserve (FED), Jerome Powell, de que o país pode entrar em recessão como consequência do combate à inflação.Acesse: www.fecomercio.com.brConheça: lab.fecomercio.com.br©️FecomercioSP 2022. Todos os direitos reservados.

As vitórias de Gustavo Petro, neste mês, e Gabriel Boric, em dezembro do ano passado, para as presidências da Colômbia e do Chile, respectivamente, indicam que a política econômica na América Latina pode estar dando uma guinada à esquerda. No entanto, o que isso significa em termos práticos?Esta edição do Economix destaca os desafios dos governos latino-americanos no que diz respeito a prover melhores condições de vida e realizar reformas capazes de potencializar a economia da região, uma das mais afetadas pela pandemia de covid-19 nos últimos dois anos.Além disso, o programa analisa a situação das contas públicas do Estado brasileiro. Em maio, a arrecadação tributária atingiu R$ 165,3 bilhões, o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1995. Contudo, o País caminha para registrar déficit primário (quando os gastos públicos superam a arrecadação, sem levar em conta o pagamento dos juros da dívida pública) pelo nono ano consecutivo.O episódio também aponta os impactos já sentidos na economia dos Estados Unidos em razão do aumento da taxa de juros, além de avaliar a declaração do presidente do Federal Reserve (FED), Jerome Powell, de que o país pode entrar em recessão como consequência do combate à inflação.Acesse: www.fecomercio.com.brConheça: lab.fecomercio.com.br©️FecomercioSP 2022. Todos os direitos reservados.

14 min