18 min

Economix | Os efeitos das altas de juros no Brasil e nos EUA FecomercioSP

    • Empreendedorismo

Como esperado, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (Bacen), elevou a taxa básica de juros em 0,5 ponto porcentual (p.p.) nesta semana. Assim, a Selic subiu para 13,25% ao ano (a.a.).Desde março de 2021, a taxa de juros, que estava em 2% a.a., foi elevada 11 vezes – e o colegiado já antecipou que haverá, no mínimo, mais um alta.Contudo, o aumento dos juros não é uma exclusividade do País. Nos Estados Unidos, o Federal Reserve (FED), o banco central norte-americano, também elevou as taxas de referência nesta semana.Com a inflação no maior nível dos últimos 40 anos (8,6% em 12 meses até maio), a autoridade monetária promoveu uma alta de 0,75 p.p., o que não acontecia desde 1994. Desse modo, os juros passaram a flutuar no intervalo de 1,5% a 1,75% a.a. – e vão continuar subindo, de acordo com sinalização do FED.Esta edição do Economix destaca os movimentos dos bancos centrais e aponta como os juros afetam as decisões de compra, investimento e financiamento de empresas e consumidores.Além disso, o episódio analisa o fraco desempenho do setor de serviços em abril, que cresceu 0,2% na comparação com março, ainda que esteja 7,2% acima do nível pré-pandemia.O programa também avalia a queda das vendas no varejo estadunidense em maio (-0,3%, ante abril), sintoma do processo inflacionário.Por fim, a edição examina as condições econômicas da China. Apesar de o governo ter flexibilizado as restrições à circulação de pessoas em maio, a atividade demonstra sérios sinais de que pode contrair no segundo trimestre deste ano.Acesse: www.fecomercio.com.brConheça: lab.fecomercio.com.br©️FecomercioSP 2022. Todos os direitos reservados.

Como esperado, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (Bacen), elevou a taxa básica de juros em 0,5 ponto porcentual (p.p.) nesta semana. Assim, a Selic subiu para 13,25% ao ano (a.a.).Desde março de 2021, a taxa de juros, que estava em 2% a.a., foi elevada 11 vezes – e o colegiado já antecipou que haverá, no mínimo, mais um alta.Contudo, o aumento dos juros não é uma exclusividade do País. Nos Estados Unidos, o Federal Reserve (FED), o banco central norte-americano, também elevou as taxas de referência nesta semana.Com a inflação no maior nível dos últimos 40 anos (8,6% em 12 meses até maio), a autoridade monetária promoveu uma alta de 0,75 p.p., o que não acontecia desde 1994. Desse modo, os juros passaram a flutuar no intervalo de 1,5% a 1,75% a.a. – e vão continuar subindo, de acordo com sinalização do FED.Esta edição do Economix destaca os movimentos dos bancos centrais e aponta como os juros afetam as decisões de compra, investimento e financiamento de empresas e consumidores.Além disso, o episódio analisa o fraco desempenho do setor de serviços em abril, que cresceu 0,2% na comparação com março, ainda que esteja 7,2% acima do nível pré-pandemia.O programa também avalia a queda das vendas no varejo estadunidense em maio (-0,3%, ante abril), sintoma do processo inflacionário.Por fim, a edição examina as condições econômicas da China. Apesar de o governo ter flexibilizado as restrições à circulação de pessoas em maio, a atividade demonstra sérios sinais de que pode contrair no segundo trimestre deste ano.Acesse: www.fecomercio.com.brConheça: lab.fecomercio.com.br©️FecomercioSP 2022. Todos os direitos reservados.

18 min