Frontdaciência - T11E33 - Bioantropologia e a Vala Clandestina de Perus Fronteiras da Ciência

    • Ciência

Como ler os ossos e quais informações podem ser extraídas deles? Como usar tais informações como peças de um quebra-cabeças para identificar pessoas desaparecidas na ditadura militar e manter a memória do nosso passado? Estas são algumas questões que Jorge Quillfeldt (Biofísica-UFRGS) e Carolina Brito (IF-UFRGS) discutem neste episódio com Mariana Inglez. Mariana fala sobre a sua experiência no Grupo de Trabalho Perus, que foi criado com o objetivo de identificar desaparecidos políticos que pudessem estar na Vala Clandestina do Cemitério de Perus. Mariana é bióloga e doutoranda no Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva no Instituto de Biociências da USP. Ela coordena o projeto de divulgação científica "Evolução para Todes" e tem financiamento para divulgação científica do Instituto Serrapilheira.
Produção e edição: Carolina Brito
Créditos da Imagem: Fotógrafo Douglas Mansur

Como ler os ossos e quais informações podem ser extraídas deles? Como usar tais informações como peças de um quebra-cabeças para identificar pessoas desaparecidas na ditadura militar e manter a memória do nosso passado? Estas são algumas questões que Jorge Quillfeldt (Biofísica-UFRGS) e Carolina Brito (IF-UFRGS) discutem neste episódio com Mariana Inglez. Mariana fala sobre a sua experiência no Grupo de Trabalho Perus, que foi criado com o objetivo de identificar desaparecidos políticos que pudessem estar na Vala Clandestina do Cemitério de Perus. Mariana é bióloga e doutoranda no Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva no Instituto de Biociências da USP. Ela coordena o projeto de divulgação científica "Evolução para Todes" e tem financiamento para divulgação científica do Instituto Serrapilheira.
Produção e edição: Carolina Brito
Créditos da Imagem: Fotógrafo Douglas Mansur

Top podcasts em Ciência