300 episódios

A política nacional e internacional em debate. Os temas mais quentes em discussão na redes sociais com os comentários dos blogueiros que dão o que falar.

Ideias Gazeta do Povo Ideias Gazeta do Povo

    • Notícias
    • 4.6, 416 avaliações

A política nacional e internacional em debate. Os temas mais quentes em discussão na redes sociais com os comentários dos blogueiros que dão o que falar.

    Ideias #167: A torcida pela morte de Bolsonaro e a desumanização dos adversários

    Ideias #167: A torcida pela morte de Bolsonaro e a desumanização dos adversários

    O colunista Hélio Schwartsman, da Folha de S. Paulo, escreveu no dia 7 de julho um artigo intitulado “Por que torço para que Bolsonaro morra”. No artigo, ele defende a morte do presidente sob o argumento de que, pela lógica consequencialista, o falecimento de Bolsonaro por causa da Covid-19 ajudaria a preservar mais vidas. Schwartsman cita estudos da Universidade Federal do ABC, da Fundação Getúlio Vargas e da USP para justificar seu desejo. Segundo esses estudos, cada fala de Bolsonaro contra o isolamento faria aumentar o número de mortes.

    Neste episódio do podcast Ideias, os colunistas da Gazeta do Povo Rodrigo Constantino, Guilherme Fiuza e Paulo Polzonoff discutem o texto de Schwartsman e suas implicações.
    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 22 min
    Quarentena Cult #17: "One Child Nation" expõe a genocida política do filho único chinesa

    Quarentena Cult #17: "One Child Nation" expõe a genocida política do filho único chinesa

    A política do filho único foi implantada na China em 1978, causando efeitos nefastos. Ao limitar em no máximo um filho por casal, a ditadura comunista chinesa fez de tudo para que o controle fosse levado às últimas consequências. Valia tudo: mulheres eram sequestradas e amarradas para serem esterilizadas à força, irmãos gêmeos eram separados no nascimento e milhares de crianças foram abortadas inclusive nos meses finais da gestação. Bebês indesejados, na maioria meninas, foram abandonados à própria sorte -- o que quase sempre significava morrer de inanição ou falta de cuidados. De acordo com estimativas do próprio governo chinês, foram “evitados” cerca de 330 milhões de nascimentos.

    O documentário “One Child Nation” mostra o impacto que essa política, abandonada pelo Partido Comunista apenas em 2015, causou e continua causando nas famílias chinesas.
    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 8 min
    Ideias #166: Por que, 26 anos depois, é preciso relembrar a importância do Plano Real

    Ideias #166: Por que, 26 anos depois, é preciso relembrar a importância do Plano Real

    Hoje o Brasil está há 26 anos com a mesma moeda, com uma inflação sob controle e baixas taxas de juros. A tão sonhada estabilidade monetária não foi fácil de ser atingida. O Plano Real, implantado durante o governo Itamar Franco, em 1994, chegou cercado de desconfiança.

    Não era para menos. Nos 20 anos anteriores, o Brasil havia mudado de moeda sete vezes, enfrentado a hiperinflação e perdido a década de 1980 em termos de ganhos reais de renda. A inflação, que chegou a 13 trilhões nos 15 anos antes do Plano Real, comia justamente o salário dos mais pobres.

    Com a implantação do Real, apenas em 1994 saíram da pobreza dez milhões de pessoas, e mais seis saíram da extrema pobreza.

    No dia 1º de julho, o Real completou 26 anos de existência. Nada mais justo falar da história do plano, contada pelo colunista da Gazeta do Povo Guilherme Fiuza no livro “3000 Dias no Bunker”.

    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 37 min
    Quarentena Cult #16: Em "A Mula", Clint Eastwood fala de família, envelhecimento e decisões erradas

    Quarentena Cult #16: Em "A Mula", Clint Eastwood fala de família, envelhecimento e decisões erradas

    Em uma das cenas iniciais de “A Mula”, o protagonista, Earl Stone, aparece se divertindo em um bar ao mesmo tempo em que sua filha está se casando. A sequência deixa claro que o personagem de Clint Eastwood, já octogenário, está mais preocupado com a própria felicidade do que a de sua família. Com o passar dos anos, incapaz de se adaptar às mudanças, se vê sem dinheiro, o que o leva a manter o padrão de decisões erradas que o caracterizou por toda a vida e acabou por afastá-lo da ex-mulher e da filha.

    Este episódio do Quarentena Cult de hoje vai falar de “A Mula”, drama levemente baseado na história real de Leo Sharp, um veterano da Segunda Guerra Mundial que transportou mais de uma tonelada de cocaína a serviço do cartel mexicano de Sinaloa para o Michigan.

    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 15 min
    Ideias #165: A democracia está em perigo?

    Ideias #165: A democracia está em perigo?

    A ascensão ao poder de Donald Trump, Jair Bolsonaro e Victor Orbán estimulou o lançamento de vários livros falando da morte da democracia. “O Povo Contra a Democracia – Por que nossa liberdade corre perigo e como salvá-la”, do cientista político alemão Yascha Mounk, argumenta que as preferências dos eleitores são cada vez mais “iliberais”, e menos dispostas a aceitar os direitos de minorias.

    Outro livro, “Sobre a Tirania”, de Timothy Snyder, este lançado pouco depois da eleição de Trump, afirma que "Não somos mais sábios do que os europeus que viram a democracia dar lugar ao fascismo, ao nazismo ou ao comunismo no século XX.”

    Vários alertas desse tipo foram dados nos anos recentes. Livros e artigos sobre fascismo se popularizaram. As vendas de “1984”, de George Orwell, e de “O Conto de Aia”, de Margaret Atwood, dispararam.

    Mas na prática, o que está acontecendo? Hong Kong está cada vez mais perto de perder sua independência e Taiwan vive sob a ameaça chinesa. ONU e OMS aproveitaram para tentar impor uma espécie de governança global. Os antifas mostraram ao mundo sua face antidemocrática.

    Neste episódio, os colunistas da Gazeta do Povo Rodrigo Constantino e Guilherme Fiuza falam sobre os riscos que a democracia corre ao redor do mundo.
    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 10 min
    Quarentena Cult #15: "Fútil e Inútil" e a pouco conhecida gênese do moderno humor americano

    Quarentena Cult #15: "Fútil e Inútil" e a pouco conhecida gênese do moderno humor americano

    “Fútil e Inútil”, disponível na Netflix, conta parte da história da comédia moderna americana a partir da vida de Douglas Kenney, um dos criadores da bem-sucedida revista National Lampoon. A revista deu tão certo que um programa de rádio foi criado. Foi ali que começaram a ser recrutados talentos como Bill Murray, John Belushi, Chevy Chase e Gilda Radner, que posteriormente migrariam para o Saturday Night Live. Douglas também foi o roteirista responsável pelo filme “O Clube dos Cafajestes”, lançado em 1978 e que se tornaria a maior bilheteria de uma comédia até então.

    Este episódio de Quarentena Cult vai tratar do filme, que retrata esse período fértil e experimental do humor americano, pouco conhecido no Brasil.
    ---------------------------------------------------------------------------
    Tenha acesso a conteúdos exclusivos! Assine: bit.ly/2t5mxEe

    Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia ou da semana no seu celular: leia.gp/2MTnyrS

    Acompanhe a editoria Ideias nas redes sociais:
    Facebook: www.facebook.com/ideiasgazetadopovo/
    Twitter: twitter.com/ideias_gp
    Canal no Telegram: t.me/ideiasgazetadopovo

    • 1h 31 min

Opiniões de clientes

4.6 de 5
416 avaliações

416 avaliações

AnaUssyk ,

Parabéns! E continuem o podcast!

Excelente podcast, principalmente os que têm participação do Fiuza e Constantino! Vou até refazer minha assinatura do jornal! Continuem! Finalmente um podcast com conteúdo de primeira!!!!!!

sedibr ,

Uma ilha de lucidez

A Gazeta hoje é uma exceção no jornalismo instrucional do Brasil e este Podcast, particularmente, está sempre no topo da minha lista de preferências.

Parabéns ao Jones, Constantino e Fiuza

calmontom ,

Quarentena Cult

Excelente o podcast!!!

Top podcasts em Notícias

Ouvintes também assinaram