9 episodios

Podcast of the website Todo Mundo Pod - A podcast about Brazilian Portuguese and tips for foreigners / Podcast do website Todo Mundo Pod - Um podcast sobre português brasileiro para estrangeiros

Portuguese Basic Tips Portuguese Basic Tips

    • Aprendizaje de idiomas

Podcast of the website Todo Mundo Pod - A podcast about Brazilian Portuguese and tips for foreigners / Podcast do website Todo Mundo Pod - Um podcast sobre português brasileiro para estrangeiros

    Significado de botar a mão na massa, na ponta do lápis e eu, hein!

    Significado de botar a mão na massa, na ponta do lápis e eu, hein!

    Olá e seja bem-vindo ao nosso Portuguese Basic Tips 95, chamado de significado de botar a mão na massa, na ponta do lápis e eu, hein!

    No podcast de hoje, nós vamos falar sobre o significado de botar a mão na massa, na ponta do lápis e “eu, hein”?

    Visite nosso episódio anterior sobre o significado de bater cartão, abrir mão, haja coração e a casa caiu

    Visit our previous episode called meaning of bater cartão, abrir mão, haja coração and a casa caiu

    Vamos começar!

    Botar a mão na massa

    Veja, essa é uma maneira simples de dizer “vamos trabalhar” em português. Não importa que tipo de trabalho nós estamos falando, podemos dizer “vamos botar a mão na massa”.

    Esta expressão vem cozinha italiana. Quando nós preparamos uma massa, por exemplo, temos que colocar nossas mãos nela, botar a mão na massa.



    * Chega de conversa, vamos botar a mão na massa! (Stop speaking. Let’s work!)

    * Eu nem queria, mas tive que botar a mão na massa! (I didn’t want to, but I had to work!)



    Na ponta do lápis

    Esta é uma que você precisa ter um nível elevado de abstração, se quiser entender o significado.

    Venha comigo. Apenas imagine que alguém calcula muito, somando, adicionando, subtraindo, levando em consideração cada centavo que foi gasto. Este garoto ou garota está fazendo isso usando um lápis, muito provavelmente, está fazendo isso “na ponta do lápis”.

    Por isso que dizer que alguém fez tudo na ponta do lápis é dizer que o cálculo está fechado, justo, não há espaço para ajustes.



    * Ele é daquele tipo que gosta de tudo na ponta do lápis (He doesn’t like surprises with money)

    * Já fiz tudo na ponta do lápis e a conta não fecha (I calculated every penny and the bill is not right.)

    * Eu não quero viver na ponta do lápis. Eu mereço mais! (I don’t want to live counting the coins I have, I deserve more than that).



    Eu, hein!

    Se você já teve a oportunidade de lidar com a língua portuguesa falada, você certamente já ouviu essa interjeição.

    Essa expressão indica que você está surpreso com algo e há um “quê” de desaprovação também.

    Veja



    * Eu fiquei lhe esperando a noite toda e você não apareceu! (- I was waiting for you all night and you didn’t show up!)

    * Eu, hein? Não marquei nada contigo! ( What are you talking about? I have nothing to do with it).

    * Eu, hein! Que comportamento estranho você está tendo! (What a weird behavior you have!).



    Torne-se Membro Premium e faça o download das nossas transcrições

    Singificado de mão na massa

    Por hoje é só.

    Espero que você tenha gostado!

    Marcos Sales

     

    • 7 min
    Significado de bater cartão, abrir mão, haja coração e a casa caiu

    Significado de bater cartão, abrir mão, haja coração e a casa caiu

    Olá e seja bem-vindo ao Portuguese Basic Tips sobre o significado de bater cartão, abrir mão, haja coração and a casa caiu

    No podcast de hoje, nós vamos falar sobre o significado de bater cartão, abrir mão, haja coração, e a casa caiu. Acontece que eu percebi que três dessas expressões terminam em “ão” e eu sei que pronunciá-las pode ser um verdadeiro desafio para quem não tem o português como sua primeira língua. Então, pratiquemos juntos.

    Repita comigo: bater cartão / abrir mão / haja coração

    Isso. Você conseguiu!

    Visite nosso Portuguese Basic Tips anterior, sobre os verbos estar andar e viver como auxiliares

    Bater cartão

    Anteriormente, empregados costumavam assinar suas entradas e saídas do trabalho naquilo que chamamos de “cartão de ponto”. É o mesmo que “to punch the clock” ou “to clock in” em ingles. Nos dias atuais, usamos essa expressão para dizer que “vamos a um lugar frequentemente”.

    Por exemplo:



    * Eu batia cartão na casa dela (I used to go to her house very often)

    * Eu estou batendo cartão naquele bar



    Veja “eu” não trabalho lá. Sou apenas um frequentador (I go to that bar very often).

    Abrir mão

    Abrir mão significa desistir de algo, quando você não mais necessita daquilo. Veja, nós também temos a expressão “mão aberta”; tente não ficar confuso com as duas. Abrir mão significa “desistir”. Ser mão aberta significa “ser generoso”.



    * Ela não abriu mão dos estudos para ficar com ele. (She did not give up her classes to be with him)

    * Se é tão importante para você, posso abrir mão disso (If this is so important to you, I can let it go)



    Haja coração!

    Aqui no Brasil, nós temos um narrador famoso, que faz os jogos mais importantes da TV e esta é uma das suas frases típicas: haja coração, amigo!

    Nós utilizamos isso quando há algo muito “emocional” acontecendo, de bom ou de ruim. Nós sentimos as coisas com a ajuda do nosso coração, certo? Então, usamos a expressão quase que dizendo que estamos “exigindo”, “demandando” muito do nosso coração.



    * Ela aceitou se casar comigo. Haja coração! (She agreed to marry me and I was very moved)

    * Haja coração. O Brasil quase toma um gol. (The Brazilian team almost concedes a goal)



    A casa caiu

    Nós usamos essa expressão para dizer que algo muito ruim aconteceu. Há uma famosa música aqui no Brasil que diz assim: “aí foi que o barraco desabou / nessa que meu barco se pedeu”. O cantor está querendo dizer que algo de muito triste aconteceu com ele.



    * A casa caiu, quando eu fiz aquela prova / I did that test and I was really bad

    * Ela me deu um fora e a casa caiu / She walked out on me and I was really sad



    Torne-se Membro Premium e acesse as nossas transcrições

    Veja o significado de não abrir mão de

    See you soon.

    Thanks!

    Marcos Sales

    • 8 min
    Estar, andar e viver como verbos auxiliares

    Estar, andar e viver como verbos auxiliares

    Olá e seja bem-vindo ao Portuguese Basic Tips sobre os verbos estar andar e viver como auxiliares em português

    No podcast de hoje, nós vamos falar um pouco sobre verbos em português como estar, andar e viver, usados com um significado diferente daquele que você está acostumado: nós vamos falar sobre gerúndio e verbos auxiliares em português.

    Aprenda com o nosso episódio anterior sobre o significado de peixe fora d’água, tremer na base, estar na fossa e só em espécie

    Primeiramente, deixe-xe me lembrar que verbos no gerúndio em português são aqueles terminados em “ando”, “endo” e “indo”. Por exemplo: falando (speaking), comendo (eating), caindo (falling). A segunda coisa de que você precisa saber é que, em Portugal, as pessoas tendem a usar “a falar”, “a comer”, “a caisa”, em lugar de usar o gerúndio propriamente dito, como nós, brasileiros, fazemos.

    Portanto, no Brasil, nós dizemos: estou comendo; em Portugal, eles costumam dizer “estou a comer” e assim por diante.

    Como você percebeu, nós usamos gerúndio para indicar uma ação contínua, algo que é repetido várias vezes.

    Por exemplo:



    * Estou comendo (I’m eating). See, I did not finish my meal yet! I don’t even know when I will finish it. It is happening right now!



    Certo, mas o que tem os verbos “estar”, “andar” and “viver”?

    Bem, eles são usados como verbos auxiliares e nós vamos praticar isso um pouco.

    Estar e o gerúndio

    Nós usamos o verbo estar acompanhado de outro verbo no gerúndio, quando queremos nos referir a algo que está acontecendo no momento presente.

    Vejamos alguns exemplos:



    * Eu estou dançando (I’m dancing)

    * Eu estou comendo (I’m eating)

    * Eu estou saindo (I’m leaving)



    Andar e o gerúndio

    Veja, a maioria das pessoas conhecem o verbo andar como “to walk”. Aqui está outra maneira de usar o verbo: pode ser usado para significar algo que você não estava acostumado a fazer, mas que agora começa a fazer com mais frequência.



    * Eu ando lendo muitos livros (I’ve been reading a lot of books lately)

    * Eu ando cozinhando muitas receitas (I’ve been cooking a lot lately)

    * Eu ando arrumando a casa (I’ve been tidying up the house).



    See, here it’s implicit the idea that the house used to be a mess, but now it is over!

     Viver e o gerúndio

    Exatamente como no exemplo anterior, nós normalmente conhecemos o verbo viver como “to live”, no entanto, aqui isso deve ser entendido como “algo que você fazer frequentemente, algo que você sempre fez”. Isso não é algo que você começou a fazer recentemente. Mais uma vez: você sempre fez! Ainda que isso não seja totalmente verdade, é uma maneira de enfatizar a sentença.

    Veja:



    * Eu vivo te chamando para ir à minha casa / I always invite you to come to my house

    * Eu vivo tentando fazer dieta / I always try to go on a diet (Veja, isso não é algo que eu comecei a fazer ontem. Eu sempre tento!)

    * Eu vivo torcendo pelo meu time, mas ele nunca ganha /I always support my team, but the guys never win. That’s really true!



    Torne-se Membro Premium e faça o download das transcrições

    Aprenda mais sobre verbos auxiliares em português (leitura apenas em português).

     

    That’s it for today.

    See you soon.

    Thanks for listening.

    Marcos Sales

    • 10 min
    Discurso indireto em português – tempos passados

    Discurso indireto em português – tempos passados

    Olá e seja bem-vindo ao Portuguese Basic Tips 91, sobre discurso indireto em português – tempos passados

    No podcast de hoje, nós vamos continuar falando sobre discurso indireto em português. Eu escolhi o assunto por saber que aprendê-lo irá ajudar você a melhorar o entendimento sobre tempos verbais em português. Hoje nós vamos falar sobre discurso indireto usando os tempos do passado em português.

    Este episódio é uma continuação do nosso podcast anterior, portanto, se você ainda não o escutou, por favor, faça isso:

    Praticando tempos verbais em português: discurso indireto

    Ouça a sentença em português, usando o passado simples:



    * Eu perdi o trem / I missed the train.



    Note que a sentença já está usando um tempo no passado!

    Se alterarmos isso para o discurso indireto, nós teremos que trazer isso ao passado duas vezes!

    Como assim? Ouça:



    * Ele disse (primeira vez) que tinha perdido (segunda vez) o trem / He said he had missed the train.



    Nós temos duas ações se desenvolvendo no passado. A segunda é uma forma composta de fazer isso.

    Na língua portuguesa, nesses casos, usamos os verbos “ter” ou “haver”. Por exemplo: Ele disse que tinha perdido o trem ou ele disse que havia perdido o trem. Você pode usar os dois. Em conversas cotidianas, é mais comum usar o verbo “ter” no lugar do “haver”.

    Agora, pratiquemos um pouco, exatamente como fizemos no episódio anterior: eu vou falar a sentença normal, usando o discurso direto, então você transforma a frase e usa o discurso indireto. Que tal? Vamos lá!



    * Eu me atrasei hoje / I was late today



    Sua vez:

    – Ele disse que tinha se atrasado hoje  / He said he was late today

    – Eu bebi demais /  I drank a lot

    Sua vez, discurso indireto:

    – Ele disse que tinha bebido demais / He said he had drunk a lot

    Note that we always have verbs in “partícipio” tense here. We already have episodes in which we’ve spoken about it.



    * Eu acordei cedo / I woke up early



    Sua vez. Tente usar o verbo “haver” agora:



    * Ele disse que havia acordado cedo / He said he had woken up early



    – Eu gostei do carro novo / I liked the new car

    Sua vez, discurso indireto:

    – Ele disse que tinha gostado do carro novo / He said he liked the new car

    Torne-se Membro Premium e faça o download das nossas transcrições

    That’s it.

    See you soon!

    Marcos Sales

     

    • 7 min
    Significado de sem pé nem cabeça, time que está ganhando e outros

    Significado de sem pé nem cabeça, time que está ganhando e outros

    Olá e seja bem-vindo ao Todo Mundo Pod 90, sobre expressões como sem pé nem cabeça, carro chefe, útil ao agradável e time que está ganhando

    No podcast de hoje, nós vamos falar sobre expressões informais que usamos bastante em português. Ao final dele, você vai saber o significado de expressões como:

    Visite nosso episódio anterior: Expressions using animal names in Brazil



    * Sem pé nem cabeça

    * Carro chefe

    * Útil ao agradável

    * Time que está ganhando não se mexe



    Torne-se Membro Premium e faça o download das nossas transcrições completas

     

    Clique no link e veja a origem da expressão carro chefe

    Por hoje é só.

    Valeu e até a próxima!

    Marcos Sales

    • 10 min
    Praticando tempos verbais em português: discurso indireto

    Praticando tempos verbais em português: discurso indireto

    Olá e seja bem-vindo ao Portuguese Basic Tips 90, sobre discurso indireto em português

    No podcast de hoje, nós vamos falar sobre discurso indireto em português. Eu escolhi esse tópico, porque, ao saber sobre isso, você terá mais habilidade com os tempos verbais em português. Nós hoje falaremos sobre discurso indireto no presente do indicativo.

    Visite nosso episódio anterior sobre o significado de fazer a caveira, trocar em miúdos, sopa para o azar e flor que se cheire

    Primeiramente, vamos falar um pouco sobre discurso indireto.

    Na língua portuguesa, jornalistas, por exemplo, usam a técnica do discurso indireto nas suas matérias. Eles nos dizem o que outra pessoa falou, não o que eles pensam sobre o caso.

    Veja:



    * Eu gosto do Brazil! (I like Brazil)



    Essa é a sentença original. Parece um pouco óbvio, mas tente imaginar como um repórter daria essa manchete…



    * Marcos disse que gosta do Brazil / Marcos said that he likes Brazil!



    A sentença original se transforma em uma nova, dessa vez, contendo dois verbos: dizer (to say) e gostar (to like).

    Perceba que o primeiro verbo está sempre no passado, porque nós estamos falando sobre algo que já aconteceu: Marcos DISSE (SAID). O outro verbo, nesse caso, pode permanecer no presente do indicativo, assim como o da sentença original. Nós apenas precisamos adaptar isso para a “pessoa correta da conjugação”. Ou seja, “eu gosto” (primeira pessoa), no entanto um repórter diria “ele gosta” (terceira pessoa).

    No sentido de ter mais variedade, em lugar de usar “dizer” (to say), você também pode usar “ele falou” (he told), “ele respondeu” (he answered) e até “ele informou” (he informed).

    Vamos praticar um pouco.

    Eu uso o discurso direto:  “Eu gosto do Brasil” e você transforma isso em indireto, como “Ele disse que gosta do Brasil”.

    Sentences

    Eu sei a resposta (I know the answer) / Ele disse que sabe a resposta  (He said he knows the answer)

     

    Eu sei falar português (I know how to speak Portuguese) / Ele disse que sabe falar português (He said he knows how to speak Portuguese)

     

    Eu te ouço bem (I can hear you well) / Ele falou que me ouve bem (He said that he could hear me well)

     

    Eu durmo cedo todos os dias (I sleep early every day) / He said that he sleeps early every day)

    Torne-se Membro Premium e faça o download das nossas transcrições completas

    That’s it for today!

    See you soon!

    Marcos Sales

     

    • 7 min

Top podcasts en Aprendizaje de idiomas

Otros usuarios también se han suscrito a