174 episódios

No Cubo Geek Show mergulhamos nos temas mais geeks deste mundo. Um novo episódio vai ao ar todas as quartas-feiras às 19:00. Duração média de 60 minutos.

Cubo Geek Show Cubo Geek

    • TV e cinema

No Cubo Geek Show mergulhamos nos temas mais geeks deste mundo. Um novo episódio vai ao ar todas as quartas-feiras às 19:00. Duração média de 60 minutos.

    Squid Donut - Donut ao Cubo #7

    Squid Donut - Donut ao Cubo #7

    OHMEUDEUSUMEPISÓDIOEMMENOSDEDUASSEMANAS e até é sobre uma coisa que é relevante! Tão relevante que vamos tentar perceber porque é que é relevante, ao mesmo tempo que nos tentamos manter relevantes nesta roda de hamster de conteúdo que o sistema nos faz correr para sempre, para sempre sem escapatória.

    Squid Game fez-nos mal...



    Spoiler Alert para Tudo, Sempre!



    Uma desvantagem pouco falada de finalmente começarmos a tratar da nossa saúde mental, é que de repente uma pessoa habitua-se a sentir-se bem, e já não quer voltar a fazer coisas que sejam ansiogénicas.

    O que não deixa de ser paradoxal com o facto de que não conseguíamos parar de ver Squid Game, apesar de isso nos provocar picos de ansiedade em todos os episódios. Também é paradoxal que seja exactamente isso que nos impelir a gravarmos um episódio mais cedo do que planeávamos.

    Mas Squid Game não é só um objecto de arte no meio televisivo/streaming, algo que a Sara, o Gui e a sua produtora bon vivant Dani explicam exaustivamente ao início; é também um fenómeno de popularidade daqueles que influenciam o entretenimento durante décadas.

    Numa tentativa vagamente coerente de explicar isso, a Sara o Gui e a Dani relembram as suas experiências de recreio, os jogos de infância que jogavam, e a maneira como podiam torná-los letais.

    Também tentam encontrar as influências de Squid Game, passando por clássicos do cinema Coreano como Old Boy, ou pérolas recentes como Parasite. Aparentemente, e não-surpreendentemente para quem já nos conhece, isto é tudo uma metáfora para desigualdade sócio-económica, portanto já sabem que o Gui tem um dos seus rants políticos.

    E no fim, não sei bem como, ainda conseguimos fazer uma ponte para jogos de Battle Royale, e de alguma forma acho que a conversa acaba connosco a concordarmos que o próximo jogo que queremos jogar é um onde há coelhinhos e ursinhos e outros animais fofinhos a matarem-se violentamente uns aos outros.



    Imagem:

    Lettering @cosmicdanne

    Montagem @mitangerine

    Texto @guimmsantos

    • 58 min
    Rick and Morty 5, Feat. Ricardo - Donut ao Cubo #6

    Rick and Morty 5, Feat. Ricardo - Donut ao Cubo #6

    Conteúdo televisivo intelectualmente desafiante, conceitos elevados de ficção científica, escrita complexa e profunda, arcos de personagem apelativos e relacionáveis, meta-comentários e sátira social mordaz… com bébés gigantes de incesto.

    Wubba Lubba Dub Dub!!!



    Spoiler Alert para Tudo, Sempre!



    Bem vindos ao nosso ritual anual em que esmiuçamos a nova temporada de Rick and Morty, e como sempre temos o nosso Correspondente Especial de Rick and Morty, o Ricardo, para nos providenciar insights e hot-takes.



    Tentamos distinguir os estilos de escrita de Dan Harmon e Justin Roiland, percebendo quem é que escreve o quê, e como reconhecer a insanidade particular de cada um deles; falamos dos grandes arcos narrativos desta temporada, e como se integram com a série no geral; exploramos a evolução da narrativa, e a maneira como está a equilibrar os episódios auto-contidos e o desenvolver do enredo; falamos dos nossos episódios diferentes; tentamos entrar a fundo nas filosofias subjacentes à grande história que está a ser contada.

    Mas vocês já sabem que 90% do episódio vamos ser nós a rirmo-nos das citações da série.

    • 1h 2 min
    O Episódio Perdido - Donut ao Cubo #5

    O Episódio Perdido - Donut ao Cubo #5

    Estamos de volta! E como sempre estamos a arranjar maneiras de trabalhar menos, portanto em vez de gravarmos um episódio completamente novo, aqui vai aquele que tinha ficado perdido no computador da Sara, Onde falávamos dos primeiros episódios do Loki, e dávamos a nossa opinião acerca do novo filme da Pixar, e deleitávamo-nos com o Inside do Bo Burnham



    Spoiler Alert para Tudo, Sempre!



    Não é extremamente comum que tenhamos problemas técnicos com os nossos episódios. Se bem me lembro só aconteceu uma ou duas vezes perdemos um episódio inteiro por problemas técnicos. Mas acontece, e é sempre uma facada no coração, porque cada episódio é um produto de amor e imaginação, e é sempre uma pena quando se perde no éter.



    But never fear, porque desta vez escapámos a esse trágico fim! Recuperámos o ficheiro que tinha ficado esquecido, acrescentámos um pedido de desculpas, e agora está prontinho para o vosso deleite, e para nos poderem mandar memes do Slowpoke.

    Eu sei que agora é a altura onde habitualmente eu faria um resumo do que falámos no episódio, mas de qualquer maneira já está um bocadinho desactualizado. Quer dizer o Loki já chegou ao fim, e o Bo Burnham continua a tocar na minha cabeça, mas apesar disso prefiro falar do Slowpoke.

    O Slowpoke foi um dos primeiros memes que eu aprendi a reconhecer, e é basicamente um meme de um pokemon que é usado quando algo alguém começa a falar de algo como se fosse uma coisa muito nova, quando não o é.

    Basicamente dá-me gozo estar a usar um meme desactualizado para gozar com o facto de que estamos atrasados a publicar um episódio. Não é difícil divertir-me aparentemente…

    • 1h 35 min
    Movies With Our Moms, Parte 1 - Donut ao Cubo #4

    Movies With Our Moms, Parte 1 - Donut ao Cubo #4

    Estamos de férias, mas em vez de descansarmos, pusemos a Mãe do Gui a ver o Avengers: Infinity War (2018)! O que será que uma Baby-Boomer tem a dizer da cocaína cinematográfica dos Millennials? E para a coisa ser mais justa, a Mãe do Gui escolheu um filme que ele e a Sara nunca tinham visto, The Big Chill (1983).

    • 1h 4 min
    Zombies & Fashion - Donut ao Cubo #3

    Zombies & Fashion - Donut ao Cubo #3

    Ui, que este parece um episódio old-school. Realização, interpretações, escrita tight, e os mesmos chavões do costume aplicados ao que andamos a ver ultimamente! Não apela? É mais do mesmo? Então e se eu vos disser que há opiniões controversas acerca do Army of the Dead do Zack Snyder, e que Cruella é bem melhor do que merecia ser?

    Portanto sim, um bocado o mesmo formato de antes, mas vamos continuar a esticar a corda, tentar sair da nossa zona de conforto, e fazer algo mais diferente do que fazemos sempre, portanto não percam os próximos episódios

    • 1h 23 min
    Comédias Românticas e Super Heróis - Donut ao Cubo #2

    Comédias Românticas e Super Heróis - Donut ao Cubo #2

    Woooo, agora os episódios saem de duas em duas semanas e ficam com demasiadas coisas para dizer, coitadinhos! Pois é assim! Não se pode ter tudo (que é irónico porque com este formato temos ainda mais).



    Spoiler Alert para Tudo, Sempre!



    Por algum motivo que me escapa, estas duas semanas viram (ou a Sara viu) muitas comédias românticas. Alguém está a tentar dizer-me alguma coisa? Não sei, mas vou decidir que é conteúdo e falar disso no podcast. Portanto junta-te à Sara e ao Gui enquanto eles exploram algumas das comédias românticas mais marcantes das últimas décadas, desde cócós como Something Borrowed, até pérolas que correm o risco de serem ignoradas por causa do estigma das Comédias Românticas, como Always Be My Maybe ou Destination Wedding; tentam descobrir o que é Quirky e o que é que isso significa (deixo ao vosso critério se de facto chegamos a alguma conclusão) e falam de variantes de comédias românticas como Palm Springs (Sci-Fi + Rom-Com) e ou Eternal Sunshine of The Spotless Mind (Rom-Com + Sci-Fi + Drama + Quirky? Não sei, mas o ESOTSM é fantástico).

    Depois, numa transição tão fluida quanto esta, falam de todas as séries de super-heróis que têm saído ultimamente, desde Jupiter’s Legacy, The Boys, e sobretudo Invincible, e o Gui faz a sua cena de passar 10 minutos a falar para si mesmo sobre nostalgia e evolução de géneros e desconstrução de super-heróis (you know how it goes), apenas para concluir que gostam mesmo muito de Invincible.

    Nã Chega? Querem mais? Com este formato podemos! Portanto como se não bastasse no fim AINDA falamos sobre Shadow and Bone, a série da Netflix que é uma mistura estranhamente bem conseguida de Steampunk com Young Adult; e não sei bem como no fim ainda conseguem queixar-se de como não conseguem ver o Princípio, Meio e Fim, e como o fim dos media tradicionais não pode chegar depressa o suficiente, para podermos ter tudo sempre disponível o tempo todo, because ain’t nobody got time for this.

    • 1h 21 min

Top de podcasts em TV e cinema

Mais de Cubo Geek