366 episódios

Charles H. Spurgeon apresenta e comenta, de forma devocional e prática, promessas divinas para enriquecer nossa fé, durante cada dia do ano. Spurgeon insiste no fato de que o leitor deve tomar cada promessa das Escrituras como um compromisso assumido por Deus, um compromisso cujo gozo pode ser desfrutado de maneira pessoal, desde que o crente tome cada uma delas como uma promessa dirigida a ele mesmo e receba o dom representado pela promessa.

Cadastre seu e-mail para receber os próximos devocionais: http://voltemosaoevangelho.com/devocional-diario-promessas-preciosas

Devocional Diário Promessas Preciosas Ministério Fiel

    • Religião e espiritualidade
    • 4,9 • 17 avaliações

Charles H. Spurgeon apresenta e comenta, de forma devocional e prática, promessas divinas para enriquecer nossa fé, durante cada dia do ano. Spurgeon insiste no fato de que o leitor deve tomar cada promessa das Escrituras como um compromisso assumido por Deus, um compromisso cujo gozo pode ser desfrutado de maneira pessoal, desde que o crente tome cada uma delas como uma promessa dirigida a ele mesmo e receba o dom representado pela promessa.

Cadastre seu e-mail para receber os próximos devocionais: http://voltemosaoevangelho.com/devocional-diario-promessas-preciosas

    5 de agosto - A Lei de Deus no Coração

    5 de agosto - A Lei de Deus no Coração

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: No coração, tem ele a lei do seu Deus; os seus passos não vacilarão. (Salmos 37.31)

    Coloque a Lei de Deus no coração de um homem, e toda a sua vida será correta. O coração é o lugar onde a Lei de Deus deve estar, pois, estando ali, ela permanece no lugar designado para ela, assim como as tábuas de pedra permaneciam na Arca da Aliança. Estando na cabeça, a Lei de Deus causa perplexidade; nas costas, ela sobrecarrega; no coração, ela sustenta.

    Que expressão especial foi utilizada neste versículo - "a lei do seu Deus!" Quando conhecemos o Senhor como nosso próprio Deus, sua lei se torna liberdade para nós. Estando Deus em aliança conosco, isso nos faz zelosos para obedecer sua vontade e viver de acordo com seus mandamentos. Os preceitos da Lei são os preceitos de meu Pai? Então, me alegro neles.

    Esta promessa nos garante que o homem de coração obediente será sustentado em cada passo que der. Ele fará aquilo que é correto e, consequentemente, aquilo que é sábio. Agir com santidade é sempre a atitude mais prudente, embora no momento não o pareça. Estamos caminhando pela grande estrada da providência e da graça de Deus, quando perseveramos no caminho de sua lei. A Palavra de Deus nunca guiou de maneira errada qualquer alma. Suas instruções claras a respeito do viver com humildade, amor, justiça e temor do Senhor são, ao mesmo tempo, palavras de grande sabedoria que tornam próspero o nosso caminho e regras de santidade que preservam puras as nossas vestimentas. Anda em segurança aquele que anda em retidão.

    • 2 min
    4 de agosto - Ele Abençoa e Guarda

    4 de agosto - Ele Abençoa e Guarda

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: O SENHOR te abençoe e te guarde. (Números 6.24)

    Esta primeira frase da bênção sacerdotal é substancialmente uma promessa. A bênção que nosso grande Sumo Sacerdote pronuncia sobre nós certamente se cumprirá, pois Ele revela a mentalidade de Deus.

    Que grande regozijo é viver sob a bênção de Deus! Isso coloca um sabor gracioso em todas as coisas. Se somos abençoados, todas os nossos bens e alegrias também são abençoadas. Sim, nossas perdas, nossas aflições intensas e mesmo nossos desapontamentos são abençoados. A bênção de Deus é ampla, enfática e eficaz. A bênção pronunciada por um homem pode começar e terminar apenas em palavras. A bênção do Senhor, porém, enriquece e santifica. O melhor desejo que devemos ter em relação a um amigo não é: "A prosperidade te sobrevenha", e sim: "O Senhor te abençoe".

    Ser guardado por Deus é algo igualmente deleitoso: guardado por Ele, guardado perto dEle, guardado nEle. Aqueles que Deus guarda estão realmente guardados; estão preservados do mal e reservados para a felicidade eterna. O guardar de Deus está acompanhado · de sua bênção para realizar essa felicidade e torná-la duradoura.

    O autor deste pequeno livro deseja que a rica bênção e o guardar infalível pronunciados neste versículo venham sobre todos aqueles que agora estão lendo estas palavras. Por favor, pronuncie este versículo diante de Deus como uma oração em favor de seus servos.

    • 2 min
    3 de agosto - O Direito às Coisas Santas

    3 de agosto - O Direito às Coisas Santas

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: Mas, se o sacerdote comprar algum escravo com o seu dinheiro, este comerá delas; os que nascerem na sua casa, estes comerão do seu pão. (Levítico 22.11)

    Estrangeiros, viajantes e servos contratados não deveriam comer das coisas santas. O mesmo acontece em relação às coisas espirituais. No entanto, duas classes de pessoas estavam livres para assentar-se à mesa sagrada, aqueles que haviam sido comprados com o dinheiro do sacerdote e os nascidos em sua própria casa.

    Comprados e nascidos, estas eram as provas indiscutíveis de que alguém tinha o direito às coisas santas. Comprados. Nosso grande Sumo Sacerdote comprou por determinado preço todos aqueles que nEle puseram sua confiança. Estes são absoluta propriedade dEle, ou seja, são completamente do Senhor. Não por causa daquilo que eles são em si mesmos, e sim por causa de seu próprio Possuidor, eles são admitidos aos privilégios semelhantes aos que Ele mesmo desfruta e "comerão do seu pão". Ele tem alimentos para comermos que as pessoas mundanas não conhecem. Porque somos de Cristo, compartilharemos desses alimentos juntamente com nosso Senhor.

    Nascidos. Este é outro caminho igualmente certo ao privilégio. Se nascemos na casa do sacerdote, tomamos o nosso lugar com o restante da família. O novo nascimento nos torna co-herdeiros e membros do mesmo corpo. Por conseguinte, Cristo nos deu a paz, a alegria, a glória que o Pai Lhe outorgou. A redenção e a regeneração nos concederam um direito duplo à divina permissão desta promessa.

    • 2 min
    2 de agosto - Fale o que Ele Ensina

    2 de agosto - Fale o que Ele Ensina

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. (Êxodo 4.12)

    Muitos dos servos do Senhor têm dificuldade para falar e, quando chamados para advogar em favor de seu Senhor, sentem-se em grande confusão, pois não desejam perder uma grande causa devido à sua péssima advocacia. Nesse caso, convém lembrar que o Senhor é Aquele que fez a boca dos que têm muita dificuldade no falar; portanto, precisamos ter cuidado par não lançarmos a culpa em nosso Senhor. Pode acontecer que uma pessoa de língua demorada não seja um mal tão grande quanto aquelas que falam com facilidade; e poucas palavras podem ser mais benéficas do que um dilúvio de vocabulário. Também é certo que o genuíno poder salvador não depende da retórica humana com suas figuras de linguagem, frases elegantes e belos discursos. A falta de fluência no falar não é uma deficiência tão grande quanto parece.

    Se Deus estiver com a nossa mente e a nossa boca, teremos algo melhor do que o bronze vibrante da eloquência ou o retininte címbalo da persuasão. O ensino de Deus é a sabedoria; sua presença é o poder. Faraó tinha mais motivos para sentir medo do gaguejante Moisés do que dos mais fluentes preletores do Egito, pois o que Moisés disse tinha poder em si mesmo; ele proferiu pragas e mortes. Se o Senhor estiver conosco, em nossa fraqueza natural, seremos revestidos de poder sobrenatural. Portanto, falemos em favor de Jesus, conforme é nosso dever fazê-lo.

    • 2 min
    1 de agosto - A Aliança Alcança os Filhos

    1 de agosto - A Aliança Alcança os Filhos

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: Estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus e da tua descendência. (Gênesis 17.7)

    Ó Senhor, Tu fizeste uma aliança comigo, teu servo, em Cristo Jesus, meu Senhor. Agora eu Te suplico: permita que meus filhos sejam incluídos nas graciosas provisões dessa aliança. Permita-me acreditar que a aliança que fizeste comigo é semelhante à que estabeleceste com Abraão. Reconheço que meus filhos são nascidos em pecado e moldados na iniquidade, assim como os filhos de todos os outros homens. Portanto, não Te peço nada fundamentado no nascimento deles, pois sei muito bem: "O que é nascido da carne é carne" (Jo 3.6), e nada mais. Senhor, faze-os nascer na aliança da graça por intermédio do teu Espírito Santo!

    Suplico em favor de meus descendentes em todas as suas gerações. Sê o Deus deles, assim como Tu és o meu. Minha honra mais elevada é que me permitiste servir-Te. Que a minha descendência Te sirva em todos os anos por vir. Ó Deus de Abraão, foste também o Deus de Isaque, seu filho! Ó Deus de Ana, aceitaste o seu filho Samuel!

    Se Tu, Senhor, me favoreceste em minha família, rogo que Te lembres de outras famílias de teu povo, famílias que ainda permanecem sem a bem-aventurança. Sê o Deus de todas as famílias de Israel. Não permitas que nenhum daqueles que temem o teu nome seja atribulado por possuir uma família de pessoas ímpias e perversas, por amor de teu Filho, Jesus Cristo. Amém.

    • 2 min
    31 de julho - Um Apelo por Livramento

    31 de julho - Um Apelo por Livramento

    Saiba mais: https://fiel.in/promessaspreciosas

    Versículo do dia: Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás. (Salmos 50.15)

    Estas palavras realmente constituem uma promessa! Existe uma ocasião de urgência: "No dia da angústia". Esse dia está escuro ao meio-dia, e cada hora parece mais negra do que as que lhe antecederam. Em tal ocasião, esta promessa se mostra oportuna; ela foi proferida para dias sombrios.

    Existe um conselho condescendente: "Invoca-me". Esta exortação deveria não ser necessária para nós; pelo contrário, ela deveria ser nosso constante hábito o dia inteiro. Que grande misericórdia é desfrutarmos da liberdade de invocar a Deus! Que grande demonstração de sabedoria é utilizarmos essa liberdade! Quão tola é nossa atitude de recorrer aos homens! O Senhor nos convida a colocar nosso caso diante dEle e, com certeza, Ele não hesitará em resolvê-lo.

    Existe um encorajamento tranquilizador: "Eu te livrarei". Não importa qual seja o problema, o Senhor não faz exceções; Ele promete um livramento completo, seguro e feliz. Nós veremos Ele mesmo realizando o nosso livramento por meio de suas próprias mãos. Nós cremos, e o Senhor honra a fé.

    Existe um resultado final: "Tu me glorificarás". Ah! que façamos isso com muita abundância! Quando Ele nos livrar, nós O louvaremos em sons altissonantes. E, visto que certamente Ele o fará, comecemos a glorificá-Lo imediatamente.

    • 2 min

Opiniões de clientes

4,9 de 5
17 avaliações

17 avaliações

ACJR01 ,

Parou de atualizar

Uma grande bênção! Ouço todos os dias

Top podcasts em Religião e espiritualidade

Ouvintes também assinaram