182 episódios

Jornalista (preferencialmente digital), educador (preferencialmente digital), trabalhando para tornar o mundo um lugar melhor

O Macaco Elétric‪o‬ @PauloSilvestre

    • Negócios

Jornalista (preferencialmente digital), educador (preferencialmente digital), trabalhando para tornar o mundo um lugar melhor

    Jornal da Live - edição 63 - 8 de abril de 2021

    Jornal da Live - edição 63 - 8 de abril de 2021

    A desigualdade no Brasil continua galopante!
    Nesta segunda, um relatório indicou que, pela primeira vez em 17 anos, mais da metade da população não sabe se comerá no dia seguinte.
    Já na terça, a Forbes divulgou seu ranking anual de bilionários, com 2.700 super-ricos, 56 no Brasil, 11 deles entrando na lista durante a mesma pandemia. Não se trata de alguém que teve aumento ou uma empresa que melhorou suas receitas. São pessoas com patrimônio superior a US$ 1 bilhão!
    Por que tamanha disparidade existe?
    Essa é a 63ª edição do JORNAL DA LIVE, a melhor experiência jornalística da rede! Você participa com seus comentários em tempo real na transmissão.

    Esses são os assuntos dessa edição:
    - Como o Brasil produziu 11 bilionários enquanto metade da população não sabe se terá comida?
    - Por que a educação brasileira sofre um desmonte em plena pandemia?
    - Cultos em templos religiosos devem ser liberados durante o pico de contágios?
    - O que a suspensão do mandato de deputado que assediou colega representa à sociedade?
    - “Notícia bizarra”: por que 2020 foi considerado o “ano de celular velho”?

    Para ser avisado das novas edições, é só informar seu desejo no formulário em https://lnkd.in/dmFCwcA

    • 1h 29 min
    Estamos nos aproximando de “The Walking Dead”

    Estamos nos aproximando de “The Walking Dead”

    Pílula de cultura digital para começarmos bem a semana 😊
    Nosso conhecimento está sob ataque!
    Estudo de pesquisadores do Instituto Alan Turing (Reino Unido) identificou quatro ameaças ao que chamaram de “segurança epistêmica”. Ela garante a integridade do conhecimento e nosso direito de adquirir informações de qualidade.
    A primeira são as pessoas que interferem na tomada de decisões pela desinformação ou outras ações. Outro problema é o excesso de dados, que faz com que nossa atenção fique dispersa. As pessoas também se acostumaram a rejeitar informações que desafiam seus pontos de vista. Por fim, as redes sociais tornam mais difícil avaliar a confiabilidade das fontes.
    Segundo Elizabeth Seger, que liderou a pesquisa, “a pandemia de Covid-19 deixou uma coisa clara: é muito difícil coordenar o comportamento de uma sociedade inteira, mesmo quando se trata de uma questão de vida ou morte”.
    Faço um paralelo da nossa realidade atual com o roteiro da série “The Walking Dead”, cujo episódio final da décima temporada estreou ontem, aliás. Em um momento de caos, algumas pessoas não hesitam em matar outras para obter ganhos: eles são piores que a própria doença.
    Veja nesse episódio sugestões para sairmos disso!

    • 9 min
    Jornal da Live - edição 62 - 1 de abril de 2021

    Jornal da Live - edição 62 - 1 de abril de 2021

    Bolsonaro fez uma reforma ministerial no improviso, começando com a esperada troca do inoperante ministro da Saúde. Na segunda, trocou mais seis: um foi uma exigência do mercado e de políticos, outra foi um “presente” ao “Centrão” e os outros foram só para se blindar.

    Mas o que chamou a atenção foi a troca na Defesa. Inesperada, foi seguida pela saída abrupta dos comandantes das três Forças Armadas, que deixou o Brasil com uma indigesta crise de ansiedade.

    Afinal, o que passa na cabeça de Bolsonaro?

    Essa é a 62ª edição do JORNAL DA LIVE, a melhor experiência jornalística da rede! Você participa com seus comentários em tempo real na transmissão.

    Esses são os assuntos dessa edição:
    - Como a reforma ministerial que Bolsonaro fez nesta semana impacta o Brasil?
    - Por que o Orçamento aprovado pelo Congresso coloca o governo em xeque?
    - Por que novos capítulos da “guerra das vacinas” trazem mais “espuma” que resultados?
    - Como Biden pretende pressionar Bolsonaro para resultados no meio ambiente?
    - “Notícia bizarra”: como as pessoas reagiram à “dona Morte” as recebendo no litoral de SP

    Para ser avisado das novas edições, é só informar seu desejo no formulário em https://lnkd.in/dmFCwcA

    • 1h 29 min
    O digital indica o caminho para o varejo, mesmo nas lojas físicas

    O digital indica o caminho para o varejo, mesmo nas lojas físicas

    Pílula de cultura digital para começarmos bem a semana 😊
    Na semana passada, o Carrefour lançou as suas duas primeiras lojas autônomas do país, sem nenhum funcionário (nem no caixa), onde o consumidor faz suas compras apenas acompanhado pelo seu celular.
    A iniciativa é bem-vinda diante de uma inevitável digitalização do varejo físico. Além de economia para a empresa, atende uma inusitada transformação de uma parcela crescente do público, que quer consumir qualquer coisa com interação mínima com outras pessoas.
    Apesar de esses estabelecimentos terem sido inspirados na Amazon Go, as lojas físicas da gigante americana do e-commerce possuem uma tecnologia ainda mais disruptiva, permitindo que os consumidores simplesmente peguem os produtos e saiam pela porta, sequer precisando escanear seus códigos: a loja “enxerga” o que foi pego e cobra automaticamente do cliente. No Brasil, a Zaitt já oferece uma experiência semelhante.
    A digitalização dos pontos de venda traz outros benefícios, como criar ofertas e experiências de compra verdadeiramente personalizadas para os consumidores, cruzando seu perfil de compra (e muito mais) com a situação da loja no momento.
    E você, personaliza a experiência de seu cliente?

    • 9 min
    Jornal da Live - edição 61 - 25 de março de 2021

    Jornal da Live - edição 61 - 25 de março de 2021

    Para conter a escalada da pandemia, cidades criaram megaferiados. Em São Paulo, a partir de sexta, serão dez dias. Muitos questionam sua efetividade, que depende da adesão popular: já tem gente viajando e se aglomerando em outros locais, favorecendo o contágio.
    Pesquisadores dizem que restrições frouxas são piores para a economia que um lockdown, propondo medidas enérgicas. Mas que governante bancaria? E quantos cidadãos cumpririam?
    Essa é a 61ª edição do JORNAL DA LIVE, a melhor experiência jornalística da rede! Você participa com seus comentários em tempo real durante a transmissão.
    Esses são os assuntos dessa edição:
    - O megaferiado ajudará no combate à Covid-19 ou as pessoas apenas o usarão para viajar?
    - Por que o Brasil se transformou no paraíso dos hackers e como podemos nos proteger?
    - Por que o governo insiste em medidas inócuas, mesmo diante da pressão da sociedade?
    - Como será a Olimpíada de Tóquio com estádios praticamente vazios e sem público estrangeiro?
    - “Notícia bizarra”: “hotel-bolha” promete ambiente seguro para negócios na pandemia
    Para ser avisado das novas edições do Jornal da Live, é só informar seu desejo no formulário disponível em https://lnkd.in/dmFCwcA

    • 1h 25 min
    O que há por trás do crime do momento

    O que há por trás do crime do momento

    Pílula de cultura digital para começarmos bem a semana 😊
    O Brasil se tornou o paraíso dos hackers! Parece que, a cada semana, há um grande vazamento de dados. Nossas informações estão à venda em diferentes sabores, para quem pagar alguns dinheiros, nos colocando em diferentes riscos.
    Será que entramos na rota do crime organizado internacional, como a máfia russa? Aparentemente não: o problema vem daqui mesmo.
    Na sexta, a Polícia Federal prendeu dois hackers, acusados do maior vazamento da nossa história, com dados de 223 milhões de pessoas e 40 milhões de empresas, vendidos por mais de R$ 260 mil. Mas o “covil” de um deles estava longe de ser um ambiente sofisticado, de altíssima tecnologia. Na verdade, tinha um computador popular e mobília barata.
    Algo não bate aí, o que sugere que os dois presos seriam apenas peões de uma organização criminosa com lucros financeiros e políticos. Basta ver que um deles já vinha sendo investigado por divulgação de dados do TSE no primeiro turno das eleições de 2020, para que a população acreditasse menos nas urnas eletrônicas.
    O buraco é muito mais embaixo. No meio desses interesses, sofremos nós. O Brasil precisa deixar de ser tão amador na segurança da informação.

    • 9 min

Top podcasts em Negócios