23 min

Ep. 2 - Plástico Bom e Mau Be The Story – por Jerónimo Martins e Renascença

    • Society & Culture

Ana Sofia Ribeiro, da Liga para a Protecção da Natureza, e Fernando Ventura, do Grupo Jerónimo Martins, são os convidados do segundo episódio do podcast Be The Story. Ana Galvão, d'As Três da Manhã da Renascença, modera uma conversa com os especialistas para clarificar mitos e dúvidas sobre o plástico.
 
Na segunda metade do século XIX foi possível produzir de forma artificial aquilo que hoje conhecemos como plástico e que, já no século XX, ganhou escala, a partir do petróleo.
 
O plástico tem moldado o desenvolvimento da nossa sociedade: é versátil, flexível, resistente ao calor, prático, leve, barato… E faz parte das nossas vidas sem darmos por ele. Na indústria alimentar, o plástico garante excelentes condições de higiene e segurança e há menos desperdício porque se consegue preservar comida de forma muito eficiente. 
 
A sua durabilidade é simultaneamente uma vantagem e um problema: um simples saco de plástico é usado em média durante 15 minutos, demorando centenas de anos a degradar-se.
 
E agora, o que fazer aos milhares de milhões de toneladas já produzidas? Todos os anos, há mais 13 milhões de toneladas de plástico que vão parar aos oceanos. É o mesmo que despejar um camião cheio de plástico a cada minuto que passa.
 
O plástico amontoa-se em lixeiras, esgotos, praias, ilhas no meio do mar. E a sua decomposição vai libertando microplásticos que entram na cadeia alimentar dos seres vivos, incluindo humanos. As consequências são ainda imprevisíveis.

Saiba mais em: 
https://www.be-the-story.com/pt/plastico/
https://www.jeronimomartins.com/pt/responsabilidade/respeitar-o-ambiente/materiais-e-embalagens/

Ana Sofia Ribeiro, da Liga para a Protecção da Natureza, e Fernando Ventura, do Grupo Jerónimo Martins, são os convidados do segundo episódio do podcast Be The Story. Ana Galvão, d'As Três da Manhã da Renascença, modera uma conversa com os especialistas para clarificar mitos e dúvidas sobre o plástico.
 
Na segunda metade do século XIX foi possível produzir de forma artificial aquilo que hoje conhecemos como plástico e que, já no século XX, ganhou escala, a partir do petróleo.
 
O plástico tem moldado o desenvolvimento da nossa sociedade: é versátil, flexível, resistente ao calor, prático, leve, barato… E faz parte das nossas vidas sem darmos por ele. Na indústria alimentar, o plástico garante excelentes condições de higiene e segurança e há menos desperdício porque se consegue preservar comida de forma muito eficiente. 
 
A sua durabilidade é simultaneamente uma vantagem e um problema: um simples saco de plástico é usado em média durante 15 minutos, demorando centenas de anos a degradar-se.
 
E agora, o que fazer aos milhares de milhões de toneladas já produzidas? Todos os anos, há mais 13 milhões de toneladas de plástico que vão parar aos oceanos. É o mesmo que despejar um camião cheio de plástico a cada minuto que passa.
 
O plástico amontoa-se em lixeiras, esgotos, praias, ilhas no meio do mar. E a sua decomposição vai libertando microplásticos que entram na cadeia alimentar dos seres vivos, incluindo humanos. As consequências são ainda imprevisíveis.

Saiba mais em: 
https://www.be-the-story.com/pt/plastico/
https://www.jeronimomartins.com/pt/responsabilidade/respeitar-o-ambiente/materiais-e-embalagens/

23 min

Top Podcasts In Society & Culture