20 episódios

O Infra para Crescer é um programa para mostrar o impacto do investimento em infraestrutura no Brasil no crescimento econômico e no desenvolvimento social – e como fazer isso acontecer. É produzido pela Abdib - Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base.

Infra Para Crescer Abdib

    • Negócios

O Infra para Crescer é um programa para mostrar o impacto do investimento em infraestrutura no Brasil no crescimento econômico e no desenvolvimento social – e como fazer isso acontecer. É produzido pela Abdib - Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base.

    20 – Mato Grosso vai assinar contratos de R$ 6 bilhões – e quer mais

    20 – Mato Grosso vai assinar contratos de R$ 6 bilhões – e quer mais

    O Estado de Mato Grosso já tem uma carteira de concessões e parcerias com o setor privado nas áreas de atendimento ao cidadão e rodovias. Agora, em abril, cinco novos contratos rodoviários serão assinados, totalizando R$ 6 bilhões de investimentos ao longo do prazo de execução – dois deles são fruto de uma inovação local, as parcerias sociais, envolvendo organizações da sociedade civil. O planejamento estadual já envolve estudos para atrair o setor privado para novos projetos de transporte, incluindo ferrovias e hidrovias. É o que adianta Andreia Domingues, superintendente de Concessões de Rodovias da Secretaria de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso. Ao Infra para Crescer, podcast da Abdib, ela explica os impactos esperados com os empreendimentos e o esforço para dar segurança jurídica a investidores privados e gestores públicos, o que inclui análises prévias da Procuradoria Geral e do Tribunal de Contas e avaliações de verificadores independentes para apoiar a fiscalização.

    • 23 min
    19 – O investidor da maior PPP na América Latina quer mais no Brasil

    19 – O investidor da maior PPP na América Latina quer mais no Brasil

    Comparar os mapas das redes de metrôs pelo mundo é sempre desfavorável para as metrópoles brasileiras. Mas é possível reduzir essa distância – e a Linha 6 do Metrô de São Paulo, maior PPP em construção na América Latina, com 15,3 km de extensão e 15 novas estações – pode servir de exemplo. Depois de muitos anos consumidos nas fases preparatórias e na reestruturação do contrato, a Acciona, novo investidor, já tem 1.100 trabalhadores nos canteiros de obra – serão 6.000 até o fim deste ano e 9.000 no pico. A previsão é entregar a nova linha em outubro de 2025. Em entrevista exclusiva para o Infra para Crescer, podcast da Abdib, André De Angelo, diretor país da Acciona Brasil, explica quais riscos precisam ser equacionados para multiplicar a quantidade de projetos de mobilidade urbana para investidores privados. Para ele, o Brasil é atualmente um país com oportunidades em muitas áreas de infraestrutura. E adianta: a Acciona está interessada em várias, principalmente energias renováveis, onde quer desembarcar ainda em 2021.

    • 23 min
    18 – Os planos de Santa Catarina para assinar a primeira PPP do estado

    18 – Os planos de Santa Catarina para assinar a primeira PPP do estado

    O Governo de Santa Catarina assumiu o desafio de assinar o primeiro contrato de concessão ou PPP do estado na atual gestão. As chances de cortar a fita são concretas até 2022. Na carteira de projetos, há dois projetos de grande interesse social: um complexo prisional com estrutura para atividades laborais dos presos e um centro hospitalar para várias especialidades. Para reforçar a segurança jurídica, a aposta é prever verificadores independentes para mensurar o desempenho do empreendedor privado e ajudar a agência reguladora, cujos servidores ganharão capacitação, na tarefa de fiscalizar os contratos. É o que explica Ramiro Zinder, secretário-executivo de Parcerias Público-Privadas da SCPar e chefe da Unidade de PPP do Programa de Parcerias e Investimentos de Santa Catarina (PPI-SC), em entrevista ao Infra para Crescer.

    • 20 min
    17 – A fábrica de projetos do BNDES vai entregar mais e crescer em 2021

    17 – A fábrica de projetos do BNDES vai entregar mais e crescer em 2021

    O que a linha de produção da “fábrica de projetos” de infraestrutura do BNDES promete para 2021? Quem responde essa questão é Pedro Bruno Barros, conselheiro da Abdib e superintendente de Governo e Relacionamento Institucional do BNDES. Atualmente, há 122 projetos em carteira do banco, envolvendo R$ 220 bilhões de investimentos como um todo em áreas como transportes, saneamento e energia, onde os governos são apoiados de ponta a ponta, desde a concepção, análises prévias e estudos até atração de competidores ao leilão. Agora, o BNDES começa a estruturar concessões de parques e de exploração florestal, com entregas previstas ainda este ano. Os exemplos bem-sucedidos serão replicados, acelerando fases preparatórias e servindo de efeito demonstrativo das vantagens do modelo de concessão na infraestrutura. Confira os detalhes na entrevista.

    • 23 min
    16 – O mercado de seguros quer impulsionar a infraestrutura

    16 – O mercado de seguros quer impulsionar a infraestrutura

    A estrutura de garantias – do setor público para o privado e vice-versa – e os mecanismos de alocação e de mitigação de riscos são dois de cinco pilares para um projeto de infraestrutura entregar investimentos no tempo e no escopo contratados. É o que explica Andre Dabus, conselheiro da Abdib e diretor de Infraestrutura da Marsh Corretora de Seguros. Dabus é defensor histórico da adoção da matriz de riscos no início da formulação das estruturas de financiamento e de garantias dos projetos. Isso possibilita identificar a quantidade de riscos existentes, classificá-los entre seguráveis e não seguráveis e, finalmente, determinar os mecanismos de proteção – um roteiro fundamental para financiar grandes projetos sem a exigência de garantias corporativas. Isso é capaz de impulsionar os investimentos em infraestrutura. A desregulamentação em andamento para os seguros de grandes riscos e os projetos de lei recentemente aprovados ou ainda em tramitação no Congresso Nacional serão transformadores e vão exigir uma nova postura do mercado de seguros. Conheça os detalhes, entenda os impactos, perceba os benefícios.

    • 26 min
    15 – O Brasil consegue avançar 50 anos em 20 no saneamento?

    15 – O Brasil consegue avançar 50 anos em 20 no saneamento?

    O novo marco regulatório e a fábrica de projetos do BNDES elevaram o saneamento básico da posição de “primo pobre da infraestrutura” para a de “noiva da vez”. Isso porque há demanda de investimento que supera R$ 700 bilhões para universalizar e melhorar o atendimento em um mercado bastante resiliente a crises econômicas. A nova lei determina que, até dezembro de 2033, 99% da população deve ser atendida por água potável e 90% por coleta e tratamento de esgoto, com flexibilidade para janeiro de 2040 em casos excepcionais. Para Rogério Tavares, conselheiro e coordenador do Comitê de Recursos Hídricos e Saneamento Básico da Abdib e vice-presidente de Relações Institucionais da Aegea, o cenário mais realista é acreditar que, em 2033, boa parte do problema, mas não ele todo, estará resolvida. E, para 2040, é plenamente possível cumprir as metas, fazendo em 20 anos o que não foi feito nos últimos 50. Ele aposta na formação de blocos regionais para viabilizar investimentos em municípios menos atrativos e explica os benefícios da atuação da ANA, agora agência reguladora também do saneamento, para criar normas de referência nos próximos dois anos.

    • 31 min

Top podcasts em Negócios