337 episódios

Os grandes temas da atualidade em debate à Terça-feira, depois das 23h, na Edição da Noite. Uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Renascença - Da Capa à Contracapa Renascença

    • Notícias
    • 4,5 • 13 classificações

Os grandes temas da atualidade em debate à Terça-feira, depois das 23h, na Edição da Noite. Uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

    Saúde e Democracia: as desigualdades foram curadas?

    Saúde e Democracia: as desigualdades foram curadas?

    A criação do Serviço Nacional de Saúde em 1979 é descrita como o grande marco da Saúde no Portugal Democrático. Diminuíram as taxas de mortalidade materna e infantil, aumentou a esperança média de vida. Construíram-se novos hospitais, públicos e também privados. O sistema foi também posto à prova numa pandemia. No entanto, o acesso à saúde permanece como uma das grandes preocupações dos portugueses. Em cinco décadas, o número de profissionais de saúde disparou em todas as áreas da Medicina, mas vive-se hoje um tempo de escassez de profissionais num quadro de emigração e aposentação. Quais são os desafios principais da Saúde em Portugal, ao cabo de cinco décadas de democracia? Porque razão persistem sinais de desigualdade e carências num sector crítico da sociedade? E como nos podemos preparar para as próximas décadas? São nossos convidados Inês Fronteira, professora de Políticas e Gestão de Sistemas de Saúde na Escola Nacional de Saúde Pública e Adalberto Campos Fernandes, antigo Ministro da Saúde.

    • 50 min
    A Democracia em Portugal também se deve à Europa?

    A Democracia em Portugal também se deve à Europa?

    Ao cabo de uma década, o Portugal Democrático entrou na CEE e, quinze anos depois, fez parte do “pelotão da frente “ da moeda única. Chegaram muitos milhões e também intervenções de Bruxelas quando Portugal entrou na bancarrota que regista neste século. Afinal, Portugal apenas recebeu ajudas? O que fez a Europa pela democracia portuguesa? Como contribuiu Portugal para a Europa nestas 5 décadas?
    O antigo comissário europeu António Vitorino e o ex-ministro Miguel Poiares Maduro respondem a estas questões e traçam os grandes desafios para Portugal e para a Europa nos próximos anos.

    • 1h 2 min
    ​O que fez a Democracia pela Educação em Portugal?

    ​O que fez a Democracia pela Educação em Portugal?

    Ao cabo de cinco décadas de democracia, tornou-se voz corrente que Portugal tem hoje a geração mais preparada de sempre. Independentemente do que o país faça com essa realidade, este é um quadro que reflete um aumento da escolaridade desde 1974, com o alargamento sucessivo da escolaridade obrigatória, a democratização do acesso aos graus de ensino mais elevado e a queda da taxa de analfabetismo.
    Estes dados bastam para falar em sucesso na Educação no Portugal Democrático? Que desafios se projetam para esta área social vital nas próximas décadas? E o que pode afinal fazer a Educação pela Democracia em Portugal?
    Oiça aqui a conversa do jornalista José Pedro Frazão com Ana Balcão Reis, Professora da NOVA SBE e especialista em Economia da Educação, e Mónica Vieira, coordenadora-geral da Iniciativa Educação.

    • 56 min
    Para onde caminha a agricultura em Portugal?

    Para onde caminha a agricultura em Portugal?

    O país litoralizou-se mas os dados oficiais da última década mostram uma diminuição do abandono da atividade agrícola e um aumento da dimensão média das explorações que, no total, ocupam 55% do território. As famílias dedicam-se menos à agricultura mas aumentou a contratação de trabalhadores assalariados. A disponibilidade de água é um desafio central para a agricultura portuguesa, onde o regadio é estratégico, e que terá que preparar-se para um futuro com menor precipitação mas mais intensa. No quadro europeu, Portugal tem 6, 7 mil milhões de euros da Política Agrícola Comum para administrar até 2027. Mas por toda a Europa – e em Portugal – as últimas semanas foram marcadas por protestos que contestam o impacto das estratégias de neutralidade carbónica e de um possível alargamento. Que decisões são prioritárias para um setor em turbulência? O que pode mudar a médio prazo no plano? Que futuro tem a agricultura num mundo em mudança climática, em instabilidade política e em acelerada urbanização?

    • 1h
    Como proteger e valorizar o nosso património florestal?

    Como proteger e valorizar o nosso património florestal?

    Frequentemente fustigados por incêndios descontrolados, os povoamentos florestais portugueses enfrentam os desafios de uma gestão sustentável, capaz de responder aos impactos das alterações climáticas e de continuar a fornecer serviços de ecossistema fundamentais. Mas não precisamos de discutir a floresta apenas quando arde. Na semana do começo da Primavera, do Dia Mundial da Árvore e do Dia Internacional das Florestas, é tempo de olhar para o estado dos nossos espaços florestais. De que políticas florestais precisamos? O que temos feito nos últimos anos nos planos do ordenamento e da gestão florestais? Qual o papel dos cidadãos e das associações neste domínio? Vamos tentar dar as respostas nesta edição que terá como convidados Joaquim Sande Silva, Professor e Investigador em recursos florestais da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra; E Margarida Silva da Direção da Montis, Associação para Gestão e Conservação da Natureza criada há dez anos na região centro para gerir territórios abandonados em nome do aumento da biodiversidade e da gestão inteligente dos fogos florestais.

    Moderação: José Pedro Frazão; Produção: Ana Marta Domingues; Genérico: Mário Laginha

    • 1h 1m
    Pais: estamos a preparar os nossos filhos para a vida?

    Pais: estamos a preparar os nossos filhos para a vida?

    A superprotecção dos filhos criou novos rótulos para os que não apenas querem "o melhor para os seus filhos" como assumem comportamentos muito interventivos. Dos "pais-helicóptero" aos "pais-bulldozers", há várias definições para uma parentalidade que, dizem os especialistas, não favorecem a autonomia e a maturidade dos jovens em formação.
    É o tema do "Da Capa à Contracapa" desta semana que recebe Henrique Raposo, comentador da Renascença, colunista e escritor, pai de duas filhas, que tem assinado vários artigos sobre parentalidade. E Patrícia Poppe, psicóloga, grupanalista, fundadora da "Escola de Pais", mãe de 4 filhos e 2 netas. Ambos conversam com o jornalista José Pedro Frazão, nesta parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.
    Moderação: José Pedro Frazão; Produção: Ana Marta Domingues; Genérico: Mário Laginha

    • 41 min

Críticas de clientes

4,5 de 5
13 classificações

13 classificações

Top de podcasts em Notícias

Eu estive lá
Observador
Programa Cujo Nome Estamos Legalmente Impedidos de Dizer
SIC Notícias
Eixo do Mal
SIC Notícias
Expresso da Manhã
Paulo Baldaia
E o Resto é História
Rui Ramos e João Miguel Tavares
Lei da Paridade
Adriana Cardoso, Maria Castello Branco e Leonor Rosas

Talvez também goste

Renascença - Hora da Verdade
Renascença
Renascença - Casa Comum
Renascença
Fundação (FFMS) - [IN] Pertinente
Fundação Francisco Manuel dos Santos
Contraditório
Antena1 - RTP
Poder Público
Público
Geometria Variável
Antena1 - RTP

Mais de Renascença

Renascença - Extremamente Desagradável
Renascença
Renascença - As Três da Manhã
Renascença
Renascença - Hora da Verdade
Renascença
Renascença - Noticiários Bola Branca
Renascença
Renascença - Noticiários
Renascença
Renascença - Visto de Fora
Renascença