1 hr 24 min

Dualidade Química Eu li num paper

    • Science

Saudações nobres terráqueos, nosso mais novo episódio está no ar assim como estava o gás cloro nas trincheiras da 1ª GM!
O fazer química e ciência é um ato humano, então estão sujeitos a depender de fatores humanos, contextos históricos e momentos individuais de quem o faz. Muitas vezes na história o desenvolvimento científico veio de origens questionáveis, como de guerras, desenvolvimento de novas drogas, dentre outros tantos.
A ciência é, acima de tudo, dualística. Pode ser boa, ou ruim. Um isômero pode aliviar cólicas menstruais e o outro pode levar a má formação e morte dos fetos e, nós como cientistas, devemos ter responsabilidade social e rigor ao que colocamos no mundo.
Neste episódio com a ilustre Professora Carolina da UNIFESP discutimos sobre essa tal de dualidade da ciência e do ato de construir conhecimento científico, passando por várias discussões epistemológicas e algumas extrapolações, como de costume ahahah
Então coloque seus fones de ouvido, junte a louça e embarque nesse episódio (e em todos os outros que temos, pode ser louça p cacete)! Nos acompanhe em nossas redes sociais e fique de olho que vem muita coisa boa por ai!
Beijos e se cuidem. Até a próxima!
Referências
[1] R. Trapp. The duality of chemistry: Chemistry for peaceful purposes versus chemical weapons!. Pure Appl. Chem.,, 2008. 80 (8), 1763–1772.
[2] D. J. Newman and G. M. Cragg, “Natural Products as Sources of New Drugs over the Nearly Four Decades from 01/1981 to 09/2019,” J. Nat. Prod., vol. 83, no. 3, pp. 770–803, 2020, doi: 10.1021/acs.jnatprod.9b01285
[3] Roffman, R. “O mesmo e o não mesmo”. 1ª Edição. 2007.. Editora Unesp.
[4] https://super.abril.com.br/sociedade/o-lado-amargo-da-baunilha/
[5] https://www.bbc.com/portuguese/internacional-45245309

Saudações nobres terráqueos, nosso mais novo episódio está no ar assim como estava o gás cloro nas trincheiras da 1ª GM!
O fazer química e ciência é um ato humano, então estão sujeitos a depender de fatores humanos, contextos históricos e momentos individuais de quem o faz. Muitas vezes na história o desenvolvimento científico veio de origens questionáveis, como de guerras, desenvolvimento de novas drogas, dentre outros tantos.
A ciência é, acima de tudo, dualística. Pode ser boa, ou ruim. Um isômero pode aliviar cólicas menstruais e o outro pode levar a má formação e morte dos fetos e, nós como cientistas, devemos ter responsabilidade social e rigor ao que colocamos no mundo.
Neste episódio com a ilustre Professora Carolina da UNIFESP discutimos sobre essa tal de dualidade da ciência e do ato de construir conhecimento científico, passando por várias discussões epistemológicas e algumas extrapolações, como de costume ahahah
Então coloque seus fones de ouvido, junte a louça e embarque nesse episódio (e em todos os outros que temos, pode ser louça p cacete)! Nos acompanhe em nossas redes sociais e fique de olho que vem muita coisa boa por ai!
Beijos e se cuidem. Até a próxima!
Referências
[1] R. Trapp. The duality of chemistry: Chemistry for peaceful purposes versus chemical weapons!. Pure Appl. Chem.,, 2008. 80 (8), 1763–1772.
[2] D. J. Newman and G. M. Cragg, “Natural Products as Sources of New Drugs over the Nearly Four Decades from 01/1981 to 09/2019,” J. Nat. Prod., vol. 83, no. 3, pp. 770–803, 2020, doi: 10.1021/acs.jnatprod.9b01285
[3] Roffman, R. “O mesmo e o não mesmo”. 1ª Edição. 2007.. Editora Unesp.
[4] https://super.abril.com.br/sociedade/o-lado-amargo-da-baunilha/
[5] https://www.bbc.com/portuguese/internacional-45245309

1 hr 24 min

Top Podcasts In Science

Hidden Brain, Shankar Vedantam
WNYC Studios
Mike Carruthers | OmniCast Media | Cumulus Podcast Network
Alie Ward
Bret Weinstein & Heather Heying
Neil deGrasse Tyson