40 episodes

O que é o Crypto Storm?

O Crypto Storm é um podcast produzido pela equipe de análise do Empiricus Crypto Alert em parceria com o Money Times. O intuito do conteúdo semanal é trazer notícias do mercado com a opinião de quem vive esse mercado a mais de 2 anos todos os dias. Como o nome sugere, André e Nicholas não tem a pretensão de ter um fluxo de ideias contínuo e estruturado, mas nem por isso deixarão de passar insights valiosos sobre o mercado. O objetivo desse encontro semanal é falar do que aconteceu na no mercado de importante e ir além daquilo que vai estar nos canais de notícias.

Crypto Storm Money Times

    • Investing
    • 5.0, 1 Rating

O que é o Crypto Storm?

O Crypto Storm é um podcast produzido pela equipe de análise do Empiricus Crypto Alert em parceria com o Money Times. O intuito do conteúdo semanal é trazer notícias do mercado com a opinião de quem vive esse mercado a mais de 2 anos todos os dias. Como o nome sugere, André e Nicholas não tem a pretensão de ter um fluxo de ideias contínuo e estruturado, mas nem por isso deixarão de passar insights valiosos sobre o mercado. O objetivo desse encontro semanal é falar do que aconteceu na no mercado de importante e ir além daquilo que vai estar nos canais de notícias.

    Crypto Storm #38: a reação do mercado cripto durante o primeiro semestre de 2020

    Crypto Storm #38: a reação do mercado cripto durante o primeiro semestre de 2020

    Na primeira edição do segundo semestre, nossos especialistas debatem como 2020 tem sido um ano crítico, mas que ninguém esperava por todas essas reviravoltas.

    Nicholas e André fornecem um panorama sobre a reação do mercado econômico em meio à pandemia, que acabou refletindo no desempenho do bitcoin e do mercado cripto como um todo.

    As principais narrativas do semestre foram a emissão desenfreada de dólar pelo Federal Reserve, a alocação em bitcoin do bilionário Paul Tudor Jones, exposição a futuros de bitcoin do Renaissance Fund.

    A movimentação em lotes dos US$ 2 bilhões roubados pela PlusToken, o atraso no desenvolvimento da rede Ethereum 2.0 e o halving do bitcoin também geraram muitos debates.

    Eles sugerem prestar atenção no desenvolvimento da rede Ethereum 2.0, no setor de finanças descentralizadas (DeFi) e em protocolos como Cardano, cuja rede principal Shelley está prestes a ser lançada.

    O que podemos esperar do mercado cripto no segundo semestre de 2020? O bitcoin vai mostrar ao que veio? O setor DeFi irá se consolidar como um todo? Aperte o play para conferir.

    Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 37 min
    Crypto Storm #37: a entrada do PayPal no mercado cripto

    Crypto Storm #37: a entrada do PayPal no mercado cripto

    André começa esta edição contando sobre um acidente doméstico desta semana e Nicholas compartilha um outro susto vivido por um antigo colega.

    O assunto desta edição — prometemos que é bem menos mórbido — é em relação ao interesse do PayPal em entrar para a indústria cripto. Será mesmo?

    Tudo começou com a publicação de vagas de emprego relacionadas a cripto.

    A Libra do Facebook, a infraestrutura própria de blockchain do JPMorgan e sua criptomoeda (JPMCoin) são alguns exemplos que evidenciam a adesão dessa nova tecnologia por grandes nomes do mercado tradicional.

    A indústria cripto evoluiu bastante nos últimos dez anos. Inúmeros serviços, antes de difícil acesso a populações emergentes, agora estão disponíveis para qualquer pessoa no mundo todo.

    Já passou da hora de grandes empresas entrarem para esse mercado e aderirem à tecnologia futuro. PayPal será uma delas?

    A gigante empresa de pagamentos internacionais dará o braço a torcer? Transformará seus sistemas ou irá aderir a protocolos já existentes? Aperte o play para conferir.

    Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 29 min
    Crypto Storm #36: o que são finanças descentralizadas (DeFi)?

    Crypto Storm #36: o que são finanças descentralizadas (DeFi)?

    De início, nossos especialistas André e Nicholas falam sobre os imprevistos da quarentena. Você se identifica com algum deles?

    Nesta edição, eles debatem sobre o conceito de finanças descentralizadas (DeFi) e sobre as principais e corretoras descentralizadas (ou "DEX") e plataformas.

    DeFi são serviços financeiros realizados em um blockchain sem a necessidade de um intermediário, como um banco. Assim, contratos autônomos (ou "smart contracts") pré-programados autoexecutam um acordo quando cláusulas específicas forem atendidas.

    É possível realizar e tomar empréstimos com esses tipos de contrato, além de negociar criptoativos em plataformas descentralizadas, como MakerDAO, cujo valor total está em quase meio bilhão de dólares.

    Além disso, essa plataforma negocia DAI, seu token estável, também chamado de "stablecoin", como garantia de empréstimos, além de outros, como tether (USDT) e True USD (TUSD).

    Eles debatem como esse setor, repleto de diferentes serviços e aplicações (Uniswap, 0x, Kyber, dXdY), dá mais autonomia a pessoas em todo o mundo, além da necessidade de maturação para fornecer mais segurança aos usuários.

    Serviços DeFi são seguros? Como esse setor mudará a forma como negociamos e investimos em ativos? Aperte o play para conferir.

    Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 40 min
    Crypto Storm #35: o bitcoin veio pra ficar

    Crypto Storm #35: o bitcoin veio pra ficar

    Nesta edição, os especialistas André e Nicholas falam sobre cinco fases (ou eras) do Bitcoin, a partir de um artigo escrito pelo anônimo analista do mercado PlanB:

    1. a prova de conceito do protocolo ("proof-of-concept" ou PoC), criada por Satoshi Nakamoto;

    2. a utilização do bitcoin como pagamento ("Pizza Day");

    3. o conceito de "ouro digital" após o primeiro halving da rede;

    4. o conceito de ativo financeiro, após a febre das ICOs em 2017, após o segundo halving da rede;

    5. a financialização do ativo, resultado da entrada de instituições tradicionais no setor cripto.

    Assim, nossos especialistas focam na atual quinta fase do bitcoin, pois é possível que o mercado se estabeleça ainda mais conforme grandes fundos institucionais investem cada vez mais no ativo.

    Quais são os grandes nomes que estão investindo em bitcoin? Qual será a próxima fase do bitcoin? A institucionalização do ativo irá se concretizar? Aperte o play para conferir. Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 33 min
    Crypto Storm #34: você sabe o que é Ethereum?

    Crypto Storm #34: você sabe o que é Ethereum?

    Nesta edição, nossos especialistas André e Nicholas fornecem uma panorama sobre um dos principais projetos do ecossistema cripto.

    Criada em 2013 por Vitalik Buterin, Ethereum é uma rede descentralizada que fornece inúmeras possibilidades de desenvolvimento para toda a indústria cripto, como a emissão de contratos inteligentes, tokens, além de ser responsável pela explosão de ofertas iniciais de moeda (ICOs) em 2017.

    Em seguida, houve a intervenção da SEC, Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, que alegou que essas ICOs eram valores mobiliários não registrados e, até hoje, ainda aplica multas aos projetos que descumpriram com as leis restritas e já impostas.

    Eles comentam como a criptomoeda nativa ether (ETH) impulsionou inúmeros serviços no setor de finanças descentralizadas (DeFi), como garantia, empréstimos e alavancagem.

    Além disso, antigas narrativas, como ICOs, STOs (ofertas de security tokens), utility tokens, tokens não fungíveis, dentre outras, não "sumiram" de vez, e estão sendo desenvolvidas e reformuladas, para apresentar serviços bem mais robustos e seguros às pessoas.

    Você sabe quais são os benefícios que esse supercomputador é capaz de trazer? Aperte o play para conferir. Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 47 min
    Crypto Storm #33: criptomoedas não podem ser usadas como investimento

    Crypto Storm #33: criptomoedas não podem ser usadas como investimento

    Você não leu errado: o bitcoin, o ether e as demais criptomoedas não são uma classe de ativos viável para investidores, de acordo com o Goldman Sachs.

    Nesta semana, em uma conferência on-line, o grande banco americano de investimentos deixou bem claro que não compra a ideia de inovação das criptomoedas, uma postura bem comum e ultrapassada do mercado tradicional em relação ao mercado cripto.

    Essa falácia não influenciou o preço do bitcoin, mas preocupou a comunidade cripto porque já estamos em 2020 e ainda há muitos que não entendem como essa nova tecnologia pode revolucionar o mercado financeiro.

    Essa postura do Goldman Sachs vai contra as iniciativas do JPMorgan, outro grande player do mercado tradicional que está aderindo à tecnologia cripto, fornecendo serviços a corretoras desse setor, como Coinbase e Gemini.

    Nossos especialistas André e Nicholas debatem os argumentos apresentado pelo Goldman Sachs, como criptomoedas "não servirem de fluxo de caixa como títulos de dívida", "não gerarem rendimento por meio de exposição ao crescimento global" e "terem correlação instável". Será mesmo?

    Goldman Sachs matou o bitcoin? É o fim do mercado cripto? É o fim do podcast Crypto Storm? Aperte o play para conferir.

    Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times.

    • 53 min

Customer Reviews

5.0 out of 5
1 Rating

1 Rating

Top Podcasts In Investing

Listeners Also Subscribed To