41 episódios

O Future Enterprise Show é essencial para os líderes que querem aproveitar a tecnologia para inovar e ganhar competitividade. Cada episódio é uma conversa com uma personalidade, e onde serão analisadas as melhores práticas ao nível do futuro do trabalho e das operações, da inteligência empresarial, da relação com clientes e consumidores e inovação digital.
O Future Enterprise Show é apresentado e guiado por Fernando Bação, Professor Catedrático Nova IMS, e Gabriel Coimbra, Group VP & Country Manager da IDC.
O Future Enterprise Show é uma iniciativa IDC e Nova IMS, em parceria com a Nexllence.

Future Enterprise Show IDC Portugal

    • Tecnologia
    • 5,0 • 1 classificação

O Future Enterprise Show é essencial para os líderes que querem aproveitar a tecnologia para inovar e ganhar competitividade. Cada episódio é uma conversa com uma personalidade, e onde serão analisadas as melhores práticas ao nível do futuro do trabalho e das operações, da inteligência empresarial, da relação com clientes e consumidores e inovação digital.
O Future Enterprise Show é apresentado e guiado por Fernando Bação, Professor Catedrático Nova IMS, e Gabriel Coimbra, Group VP & Country Manager da IDC.
O Future Enterprise Show é uma iniciativa IDC e Nova IMS, em parceria com a Nexllence.

    #34 Future Enterprise Show com Madalena Talone

    #34 Future Enterprise Show com Madalena Talone

    O presente e o futuro da Caixa Geral de Depósitos (CGD) – e da banca em geral – numa economia cada vez mais digital deu o mote à conversa com Madalena Talone.  A administradora executiva da CGD falou com Fernando Bação, professor na Nova IMS e Gabriel Coimbra, Group Vice President and Country manager da IDC em mais uma edição do Future Enterprise Show.

    Com uma carreira longa no setor da banca, Madalena Talone é atualmente responsável pelos pelouros da tecnologia, das operações, da banca digital e da transformação na CGD. Uma tarefa desafiante, mas que não assusta: “Algo que pautou o meu percurso foi fazer sempre aquilo de que gosto realmente.” Por outro lado, a administradora executiva da CGD lembra que teve também a capacidade de “ir fazendo muitas coisas diferentes o que permitiu experimentar e trabalhar áreas dispares, mas sempre com o mesmo entusiasmo e vontade de modernizar”. Mas a sorte não é alheia a todo o percurso: “Estar no sítio certo à hora certa e ser convidada para desafios que tive o mérito de saber aceitar foi relevante”. Madalena Talone assegura que se rege pela máxima “faz todos os dias uma coisa que te assuste”, algo que a tem ajudado a evoluir e a crescer pessoal e profissionalmente.

    E, tendo em conta a sua experiência na banca, importa perceber de que forma as TI têm vindo a mudar este setor: “Em primeiro lugar há algo que na banca vamos tendo claro e que é perceber que o normal é não haver normal, ou seja, o mundo muda muito e cada vez mais depressa e não sabemos verdadeiramente o que vai acontecer a seguir.”

    No relacionamento com o cliente, Madalena Talone considera determinante saber usar a tecnologia como parte central do negócio “para garantir uma resposta efetiva a todas as necessidades”. Igualmente fundamental é a forma como se lida com a segurança dos dados e dos sistemas “já que vai continuar a ser muito importante ter certeza que a nossa informação sensível e muito privada está totalmente segura”.

    A importância dos canais

    Nos dias que correm, Madalena Talone sabe que os canais na banca já são muito mais digitais do que eram há uns anos atrás: “A Caixa tem hoje dois milhões de clientes digitais e que são uma parte importante da base de clientes que interagem mais com o banco.” Na verdade, o canal digital permite ao cliente ter mais e melhor acesso ao banco e permite ainda ao próprio banco ter uma maior interação com o cliente. A “interligação entre todos é o segredo” do sucesso.

    Transformar digitalmente a CGD não será tarefa fácil, mas o banco segue no bom caminho: “O plano estratégico da Caixa já está em curso e termina em 2024, assumindo um grande foco na transformação de forma transversal dentro da organização. E as TI devem ser entendidas menos como um enabler e mais como parte importante do próprio negócio.”

    • 51 min
    Teaser do 34º Episódio do Future Enterprise Show!

    Teaser do 34º Episódio do Future Enterprise Show!

    No 34º episódio do Future Enterprise Show temos como convidada especial Madalena Talone, Administradora Executiva da Caixa Geral de Depósitos.

    Veja aqui qual a sua visão para a banca, como é que o digital tem vindo a alterar o setor e o que não vai mudar na banca.

    • 5 min
    #33 Future Enterprise Show com João Nascimento

    #33 Future Enterprise Show com João Nascimento

    A transformação digital é uma certeza em todo o mundo e as grandes empresas nacionais não são alheias a esta realidade. Na mais recente edição do Future Enterprise Show (FES), uma iniciativa onde se pretende discutir os principais temas relacionados com o futuro das organizações numa economia cada vez mais digital, temos agora a EDP pela voz do seu Global Digital & IT Officer, João Nascimento. A conversa é conduzida por Gabriel Coimbra, group vice-presidente and country manager da IDC e Fernando Bação professor da Nova IMS.

    João Nascimento tem um percurso profissional que começou na Vodafone, onde esteve durante vários anos, e há pouco menos de um ano mudou-se para a EDP onde tem vindo a trabalhar nesta área da transformação digital. Entre as características mais marcantes e que contribuíram para o seu sucesso profissional, João Nascimento fala da sua crença forte na colaboração: “Costumo dizer que se queres ir rápido vai sozinho, mas se queres ir longe, então vai junto e em equipa.”

    João Nascimento diz acreditar fortemente no trabalho em equipa, tendo em conta sempre um grupo que deve ser “forte, motivado e em que se perceba exatamente qual é o caminho a fazer”.

    Transição energética

    Numa altura em que a transformação e a transição energética estão na agenda do mundo, João Nascimento considera que “o setor da energia está num momento crucial e de viragem forte”. Na realidade, a transição energética na EDP é olhada como um “must do” inadiável, existindo agentes ativos neste campo, “com um propósito muito forte”. A marca procura, desta forma, contribuir para um impacto positivo no mundo, sempre suportada no conceito dos três “D”: descarbonização, descentralização e digitalização.

    João Nascimento lembra que as redes de futuro “vão ter consumidores que também são produtores” e é precisa que os fornecedores, como a EDP, saibam lidar com esta mudança de atuação no mercado”.

    Na realidade, a EDP considera que a transformação digital começa nas pessoas pelo que se torna determinante contar com ferramentas e ações de capacitação digital, além de plataformas colaborativas “e comunidades virtuais que são pontos de encontro para partilha de informação e para despoletar a curiosidade para futuros projetos”.

    Mas em matéria de transformação digital, este responsável considera ainda que “os dados devem estar no centro das decisões com a criação de modelos preditivos fortes”. E João Nascimento deixou exemplos daquilo que a EDP está já a fazer neste campo, ao dia de hoje. E porque não pensar numa “Playstation Store que possa vir a ter descontos para quem esteja a usar energia verde dentro da sua casa?” A pergunta fica no ar.

    Antes de terminar, o conselho inevitável a quem inicia agora o seu percurso profissional, e que foi também o mesmo conselho que João Nascimento deixou aos seus filhos: “Escolher em consciência e livremente, mas com base em informação e dados concretos; importa parar para pensar e estruturar decisões”; e também dois livros de leitura obrigatória: “Ensaio sobre a Cegueira” de José Saramago e “Extreme Ownership”, de Willink e Babin. Porquê? João Nascimento explica nesta próxima edição do FES.

    • 57 min
    Veja o Teaser do 33º Episódio do Future Enterprise Show!

    Veja o Teaser do 33º Episódio do Future Enterprise Show!

    João Nascimento, Global Digital & IT Officer EDP, é o convidado do 33º episódio do Future Enterprise Show.

    De que forma o setor irá fazer a transição energética e quais as tecnologias essenciais para o sector?

    • 5 min
    #32 - Carolina Bouvard Nuño - A banca está a viver momento disruptivo

    #32 - Carolina Bouvard Nuño - A banca está a viver momento disruptivo

    Carolina Bouvard Nuño, Head of Technology and Operations do Banco Santander Portugal é a convidada da mais recente edição do Future of Enterprise Show (FES), organizado pela IDC Portugal e parceria com a Nova IMS.


    Numa conversa que fluiu ao ritmo das palavras, Gabriel Coimbra, Group Vice President and Country Manager da IDC Portugal e Fernando Bação, professor na Nova Information Management School ouviram a opinião de Carolina Nuño sobre a realidade tecnológica atual no mundo financeiro ligado à Banca.


    Profissional desta área há vários anos, Carolina Nuño, que começou nas telecomunicações e abraça agora um novo desafio no Banco Santander, acredita que “o otimismo e ter a capacidade de ser positiva” foram características determinantes na sua evolução profissional. “É muito importante ter a noção clara daquilo que gostamos na vida, do que queremos construir; devemos também ser perseverantes e ter energia positiva”, disse ainda.


    De resto Carolina Nuño considera que “empatia, valentia, generosidade e humildade são quatro valores” determinantes na vida profissional como na pessoal. A empatia “para perceber a visão de todos ao nosso redor”, a valentia “de fazer as coisas diferentes e criar outras novas”, a generosidade “muito valorizada a nível pessoal, mas não profissional, mas que é fundamental quando se trabalha em conjunto, em rede”. E, finalmente, a humildade “porque não sabemos tudo e não temos sempre razão e devemos ter a capacidade de aprender com os outros, saber ouvir é sinal de inteligência no trabalho”.

    • 40 min
    Veja o Teaser do 32º Episódio do Future Enterprise Show!

    Veja o Teaser do 32º Episódio do Future Enterprise Show!

    Saber o que quer e persistência são características de Carolina Bouvard Nuño,  Head of Technology and Operations do Santander Portugal, que ajudaram a construir uma carreira de sucesso.

    Quais as principais tendências da banca no futuro? A transformação na banca é transversal a todas as áreas?

    Veja aqui o teaser do 32º episódio do Future Enterprise Show - uma iniciativa da IDC e Nova IMS, em parceria com a Nexllence e tem como objetivo a partilha das melhores práticas ao nível da Transformação Digital em Portugal! Uma Future Enterprise é a visão da IDC para uma organização resiliente, ágil, inovadora e capaz de escalar numa economia cada vez mais global, conectada e assente em plataformas digitais.

    • 4 min

Críticas de clientes

5,0 de 5
1 classificação

1 classificação

RKropyva ,

Conteúdo 5*

Convidados muito interessantes

Top de podcasts em Tecnologia

Lex Fridman
PÚBLICO
BBC World Service
Hashoshi
Jason Calacanis
João Tomé